sábado, 18 de janeiro de 2014

Em ofício sigiloso, procurador aponta 'fortes indícios' de propina da Siemens

O procurador achou O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou ao STF que "há, sim, fortes indícios de existência do esquema de pagamento de propina da Siemens a agentes públicos vinculados ao Metrô de São Paulo". A frase está em ofício enviado ao ministro Marco Aurélio Mello no último dia 7. Janot pediu acesso a depoimentos da investigação sobre o cartel que agia em governos do PSDB em São Paulo. Esta foi sua primeira manifestação sobre o caso, que corre em sigilo.
Valores Janot cita indícios de que as empresas Constech e Procint, ligadas ao lobista Arthur Teixeira, "receberam cerca de
R$ 8.603.156,98 da Siemens e da Alstom". O dinheiro teria acabado nas mãos de dirigentes do Metrô e da CPTM.
Pedágio O procurador-geral cita ainda trecho do depoimento sigiloso em que Everton Rheinheimer, ex-executivo da Siemens, afirma que "o repasse aos políticos seria de 5%, ficando o restante com os consultores".
Excelências Janot disse ao STF ter entrado no caso por causa da "suposta participação" de parlamentares. Já foram citados os deputados Edson Aparecido (PSDB), Rodrigo Garcia (DEM), José Aníbal (PSDB) e Arnaldo Jardim (PPS). Todos negam envolvimento no esquema.
Mordaça O PT baixou lei do silêncio sobre a acusação de que Gilberto Kassab (PSD) teria recebido "uma fortuna" da empresa que fazia a inspeção veicular em São Paulo. Ontem o prefeito Fernando Haddad ficou calado ao ser perguntado sobre o assunto.
Tem prefeito aí? Abandonado por petistas mais ilustres, João Paulo Cunha (PT-SP) agradeceu a cada prefeito presente em seu ato político, anteontem: "Quem é prefeito tem que ter muita coragem para vir aqui."
O daqui, não tem Imediatamente, dois militantes que ouviam o discurso comentaram: "Pois é... E cadê o de Osasco?". Jorge Lapas (PT) não apareceu no evento.
No entanto... O deputado José Mentor (PT-SP) bateu ponto no ato. Ele foi investigado pela CPI dos Correios, que apurou o mensalão, mas escapou da cassação por quebra de decoro parlamentar.
Alerta de vaia A viagem para Natal na próxima quarta-feira pode render dor de cabeça a Dilma Rousseff. Manifestantes querem aproveitar a inauguração da Arena das Dunas para protestar contra os gastos com a Copa.
Tem para todas A turma também deve ir ao estádio pedir a saída de Rosalba Ciarlini (DEM). Na última ida ao Rio Grande do Norte, a presidente tentou, em vão, conter uma vaia à governadora.
Ele era o cara Dilma leu a íntegra do discurso de ontem em que Barack Obama admitiu erros e prometeu que os Estados Unidos vão parar de espionar países aliados.
Depois eu falo A presidente pediu ao Itamaraty uma análise sobre as mudanças que Washington anunciou nos sistemas de espionagem. Ela só quer se pronunciar após ler o relatório.
Eles resolvem No jantar desta semana com o vice Michel Temer, um cacique do PMDB teve uma ideia para solucionar a crise nos presídios do Maranhão: "É só mandar a turma da Papuda para Pedrinhas. Em um instante, o PT põe ordem lá!"
Berçário eleitoral Às vésperas do nascimento do quinto filho de Eduardo Campos (PSB), Aécio Neves (PSDB) anunciou ontem que também está "grávido". As atenções agora se voltam para Paula Rousseff, que deu um neto à então candidata do PT na campanha de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados