quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Consultoria de Dirceu no Panamá mostra a necessidade de reabertura das investigações do Mensalão

jose_dirceu_36

Caso de polícia – A notícia publicada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” sobre a filial internacional da empresa de consultoria do mensaleiro e presidiário José Dirceu aberta na Cidade do Panamá, um conhecido paraíso fiscal, é mais um escândalo com a chancela do PT, partido que conseguiu ser protagonista do período mais corrupto da história nacional.A “JD Assessoria e Consultoria” registrou a filial em 2008, três anos após Dirceu ser ejetado do governo na esteira do escândalo do Mensalão do PT. O braço internacional da JF funciona no escritório da Morgan & Morgan, que disponibiliza testas de ferro para milhares de firmas estrangeiras, como a Truston, empresa que controla o Hotel Saint Peter, que ofereceu ao petista uma oportunidade de trabalho, com salário mensal de R$ 20 mil.O Hotel St. Peter é, em tese, de propriedade do empresário e ex-deputado Paulo Abreu, dono de diversas emissoras de rádio e conhecido no Palácio do Planalto como o “rei das liminares”, uma vez que esse instrumento jurídico é que garante o funcionamento de muitas das suas empresas de radiodifusão. A empresa controladora do hotel que fica em Brasília é presidida por um auxiliar de escritório de advocacia e que mora na periferia da Cidade do Panamá.A oferta de emprego a José Dirceu, que acabou malogrando por conta dos desdobramentos do caso, tinha o objetivo de facilitar uma empreitada de José de Abreu: a reabertura da TV Excelsior, que foi fechada durante a ditadura militar e cujos direitos foram adquiridos pelo polêmico empresário.Esse novo escândalo petista é caso de polícia e deve ser investigado de acordo com o que determina a legislação brasileira. Não é crime abrir uma empresa em paraíso fiscal, desde que o fisco brasileiro seja informado do fato.
Fonte Ucho Info

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados