quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Em carta, ex-filiado do PCdoB no RS relata desvio de verba pública para campanha

  • Uma carta acusa o PCdoB de desvio de dinheiro público para financiamento da campanha da deputada federal Manuela D'Ávila (foto)

    Uma carta acusa o PCdoB de desvio de dinheiro público para financiamento da campanha da deputada federal Manuela D'Ávila (foto)

Em meio às recentes denúncias envolvendo o ministro do Esporte, Orlando Silva, uma carta manuscrita de 40 linhas acusa o PCdoB, partido de Silva, no Rio Grande do Sul de desvio de dinheiro público para financiamento de campanha.

Apreendida em julho deste ano durante a Operação Cartola --deflagrada pela Policia Civil gaúcha em oito cidades do RS para investigar suspeitas em contratos que somam R$ 30 milhões--, a correspondência acusa o titular da secretaria de Juventude e Esportes de Alvorada (a 27 quilômetros de Porto Alegre), Nelson da Silva Flores, de forçar a devolução de sobras de caixa do programa “Alvorada Olímpica” para financiar a campanha da deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB).

A denúncia foi feita pelo então diretor de esportes da cidade Marcio Taylor, ex-filiado do partido. Datado de maio de 2010, o documento relata o desvio de R$ 10 mil da secretaria para a campanha.

Procurado pelo UOL Notícias, o denunciante, por meio de interlocutores, afirmou que não comentaria mais o caso, pois teria recebido ameaças na noite passada. Mas, se inquirido pela polícia, reafirmaria o conteúdo da carta.

Em nota à imprensa, o PCdoB informou que sabia da existência da correspondência e que ela foi recolhida junto a outros documentos pelos policiais, mas negou as acusações. O presidente da sigla no Estado, Adalberto Frasson, classificou o material como antecipação da disputa pela prefeitura de Porto Alegre no ano que vem, já que a deputada Manuela D’Ávila é pré-candidata.

O prefeito de Alvorada, João Carlos Brum (PTB), afirmou que a carta chegou à prefeitura em forma de denúncia, que ouviu boatos sobre o seu conteúdo, mas que não a leu.

Na manhã desta quarta-feira (19), a deputada Manuela D’Ávila usou seu blog para se manifestar sobre a denúncia. “Há uns três meses um jornalista me telefonou e perguntou se eu sabia que ‘numa gaveta em Alvorada havia sido apreendida uma carta que me citava durante a operação Cartola’. Um policial havia ligado para ele e contado. Pedi mais informações e ele me disse que o policial afirmava que não havia nada demais e que eu podia ficar tranquila”, escreveu em seu site.

Mais adiante Manuela escreveu que chegou a ligar para o chefe da Polícia Civil gaúcha buscando mais informações. “Liguei para o chefe da polícia do Estado, delegado Ranolfo, perguntando o que era, se precisava fazer algo, o que dizia. Ele me disse para ficar tranquila, que era uma carta sem muito sentido, de um cara dizendo que deu R$ 10 mil para outro cara para minha campanha. E que quando eu tivesse um tempo eu fosse lá e lesse”, finalizou.

FONTE: UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados