quinta-feira, 26 de maio de 2011

Onde está a novidade? Em qualque país decente e governado com decêncIa isso não seria necessário!

Ayres Britto diz que tudo que é público deve vir à luz

Em palestra no lançamento de revista de procuradores, ministro do STF evita comentar divulgação de nomes dos beneficiários de passaportes diplomáticos


Fonte: Congresso em Foco

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Carlos Ayres Britto, disse que devem “vir à luz” todos os atos públicos. Questionado nesta quarta-feira (25) se o Itamaraty deveria divulgar a lista de beneficiários dos 328 passaportes diplomáticos concedidos recentemente, o magistrado evitou comentar um caso concreto.
“A cidadania é a qualidade daquele cidadão que se interessa por tudo o que é de todos e que quer saber de tudo. Tudo o que é público tem de vir à luz. Eu falei em tese”, disse Ayres Britto ao Congresso em Foco, ao final de palestra no lançamento da primeira edição da revista da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN), em Brasília. “A cidadania é esse acompanhamento crítico dos atos do poder, o que é ótimo, um avanço civilizatório e amadurecimento democrático”, avaliou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados