segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Emenda de Rodovalho beneficia empresa de aliado

Mais uma história de irregularidade com verba do Ministério do Turismo. Empresa de eventos pertence a pastor da igreja da qual deputado é fundador. Empresário diz que disputou licitação. Ministério cobra devolução de R$ 2,3 milhões do convênio considerado irregular



Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticia.asp?cod_canal=21&cod_publicacao=35615

Um comentário:

  1. Nota em resposta à matéria do site Congresso em Foco

    Através de sua assessoria de comunicação o deputado Rodovalho reitera que o ofício prova que ele destinou a emenda para o Ministério do Turismo e é responsabilidade daquele órgão selecionar, acompanhar e prestar contas. Se a ONG citada tiver que devolver algum valor, é de sua responsabilidade e que seja feito.

    Após solicitação feita através do gabinete do parlamentar ao Ministério do Turismo fomos informados de que as contas do referido evento já estão parcialmente aprovadas e que as últimas exigências sobre a referida prestação foram cumpridas.

    O deputado afirma ainda que sua conduta durante todo o mandato foi a de destinar as emendas para os Ministérios utilizando para isto a modalidade 99, conforme previsto no artigo 7º, parágrafo 8º da LDO, que estabelece a responsabilidade do Executivo. Entretanto, a mesma Lei de Diretrizes Orçamentárias prevê a destinação de emendas direta às ONG’s, que é a modalidade 50. Se quisesse, o parlamentar poderia ter optado por essa modalidade, como vários deputados fizeram e não estaria infringindo nenhuma regra. Porém, não o fez.

    Em relação à citação sobre os vínculos de empresas e pessoas da igreja, o deputado Rodovalho esclarece que não é responsável por acompanhar, beneficiar ou até prejudicar as atividades econômicas de quaisquer membros, ou participantes da igreja.

    Portanto, tais afirmações são levianas e ele irá se defender nas instâncias próprias.

    Sem mais no momento, nos colocamos à disposição para esclarecer eventuais dúvidas que surjam.


    Assessoria de Comunicação do deputado Rodovalho.

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados