segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Precisamos de novas lideranças políticas


Ao analisarmos os dados do TSE, podemos verificar que nenhum dos dois candidatos que foram ao final no segundo turno conseguiram arrebatar a maioria absoluta dos votos dos eleitores.

Dos 135 milhões de eleitores 106 milhões comparceram para votar. Destes dois milhões votaram em branco, 5 milhões anularam seus votos e 29 milhões não compareceram para votar.
Considerando o total de eleitores, 135 milhões, Dilma ganhou com 42% dos votos totais, ou seja foi rejeitada por 58% dos eleitores totais.

Serra, como perdedor, ficou em situação ainda pior, foi rejeitado por 68% do total de eleitores.

A qualidade de nossos políticos tem se deteriorado a olhos vistos. A corrupção generalizada, a falta de ética, de princípios morais e de honestidade tem tornado a classe política uma mancha na vida nacional.
Temos que redobrar nossa luta por um Brasil onde os políticos sejam mais éticos, mais honestos e que coloquem os interesses do povo brasileiro acima de seus interesses pessoais e ideológicos.

Fonte: http://brasillivreedemocrata.blogspot.com

Um comentário:

  1. Para você, burguês de direita que trabalha e produz alguma coisa; que tem renda mensal acima de R$ 1.500,00; que paga impostos sem usufruir de serviços públicos mínimos, sendo obrigado a pagar, também escola pública, plano privado de saúde, segurança privada para sua rua ou prédio; e que faz parte do grupo reacionário, antisocial e contrarevolucionário dos oitenta milhões de eleitores que não votaram na presidente eleita ontem [Abstenções: 29.194.356 (21,50%) + Nulos: 4.689.310 (4,40%) + Brancos: 2.452.591 (2,30%) + votos no outro candidato 43.710.422 (43,95%)], fica o meu recado:

    Não se deixe abater, trabalhe duro e trate de produzir mais pois aí vem o novo imposto progressivo sobre a "grande fortuna" que você acumula, a fim de sustentar os 55.752.092 de banqueiros e especuladores da dívida pública; sem terras; sem teto; sem emprego; funcionários públicos 'comissionados'; ocupantes de 'cargos de confiança'; usuários do 'cartão corporativo do governo federal'; usuários das 'verbas secretas palácianas'; usuários do bolsa-família; usuários do 'auxílio-reclusão' e de outros "benefícios sociais" que necessitam de sua colaboração para continuar o trabalho de destruição moral da população brasileira, iniciado por FHC e aperfeiçoado por Luis Inácio.
    Sem contar os diversos "cumpanhêrus" internacionais que também necessitam do auxílio brasileiro para a implantação dos desígnios do Foro de São Paulo para a América Latrina.

    Isto é democracia, e ela tem seu preço.
    E é você que deve pagar!!

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados