quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Procuradoria Eleitoral denuncia 12 por compra de votos no Acre

O Ministério Público Eleitoral do Acre denunciou na tarde desta quinta-feira (27) a deputada federal eleita Antônia Lucia Câmara (PSC) e outras 11 pessoas --entre políticos e militantes do PSC-- por compra de votos.

O ex-governador Romildo Magalhães (PSC) também está entre os denunciados

De acordo com as investigações, os acusados utilizaram de forma irregular a estrutura de igrejas evangélicas e a rádio e TV Boas Novas para conseguirem votos.

No inquérito ainda consta o uso de um telefone celular que está em nome da Câmara dos Deputados. O aparelho, dizem as investigações, estava sob responsabilidade do deputado federal pelo Amazonas Silas Câmara, marido de Antônia Lúcia.

A denúncia aponta que os envolvidos trocaram gasolina por voto, o que acabou flagrado pela PF (Polícia Federal) no dia 28 de agosto.

A assessoria de imprensa da Procuradoria confirmou, em nota, que os R$ 472.130 que foram encontrados dentro de uma caixa de papelão pela PF, no dia 5 de setembro, fazem parte de um esquema de caixa dois. O dinheiro foi trazido de Boca do Acre (AM) para o Acre.

Os envolvidos responderão ainda pelos crimes de falsidade ideológica com finalidade eleitoral, fraude processual, formação de quadrilha, peculato, falso testemunho e fraude processual.

Caso sejam condenados, os eleitos perderão os mandatos, além de terem que pagar uma multa superior a R$ 50 mil e ficarem impedidos de concorrer a cargo público por oito anos.

Os outros acusados também terão que pagar multa e se tornarão inelegíveis.

A reportagem tentou ouvir Antônia Lúcia Câmara, mas a rádio Boas Novas, de propriedade da família Câmara, estava fechada. Por telefone, o advogado da acusada, Paulo Henrique Cestaro, afirmou não ter conhecimento da denúncia e que somente após ser notificado decidirá quais as providências a serem adotadas.

Magalhães também foi procurado, mas não foi encontrada. A reportagem também tentou falar com os representantes do PSC, mas eles não foram encontrados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados