domingo, 19 de setembro de 2010

Lula ataca revista Veja após novas denúncias contra o governo

Apesar de pedidos, Lula ataca revista após novas denúncias contra o governo

Após denúncias da revista “Veja” neste sábado (18), indicando que um ex-assessor da Casa Civil recebeu R$ 200 mil em dinheiro como propina pela compra emergencial de um medicamento contra a gripe suína, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a publicação apesar dos pedidos de sua candidata ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff, e de outros aliados para que evitasse rebater as acusações.

Em um comício pró-Dilma em Campinas, o presidente manteve o tom ácido contra os adversários tucanos, como fez na noite de sexta-feira (17) em um ato na cidade mineira de Juiz de Fora. Mais cedo, Lula já estava em solo campineiro para inaugurar casas de programas federais, mas evitou comentários políticos.

Lula acusou a revista de destilar “ódio e mentira” e ironizou o nome da publicação, chamando-a de “Óia”. Afirmou que os próprios leitores vão tratar de censurá-la, porque o eleitor medirá o que é mentira e o que é verdade. E, por fim, aconselhou Dilma e o candidato do PT ao governo paulista, Aloizio Mercadante, a não perderem o bom humor.

“Deixem eu perder. Eu não disputo voto. Se mantenham tranquilos, rindo”, disse Lula. “Não vamos derrotar apenas os nossos adversários tucanos. Vamos derrotar alguns jornais e revistas que se comportam como partido político. Que têm candidato e se comportam como se não tivessem. Que se dizem democráticos, mas não são.”

Mais cedo, Dilma afirmou em entrevista que desconhecia as ações feitas na Casa Civil pelo filho da ex-ministra Erenice Guerra, que a acompanhou no governo. Erenice deixou o cargo após denúncias veiculadas na última semana pela revista “Veja” e pelo jornal Folha de S.Paulo. Durante o comício, ela não fez referência ao assunto.

“Tem dia que determinados setores da imprensa brasileira chegam a ser uma vergonha. Se o dono do jornal lesse o seu jornal, se o dono da revista lesse a sua revista ficaria com vergonha do que eles estão escrevendo exatamente neste momento”, afirmou o presidente durante o comício.

Tom anti-tucano

Como fez em Juiz de Fora, Lula fez críticas duras aos aliados do presidenciável José Serra (PSDB). Se as eleições fossem hoje, Dilma venceria já no primeiro turno. “Tucano come até o próprio filhote no ninho. Eles são danados. Têm uma cor bonita, porque ninguém tem um bico daquele por nada. Não há colher que encha aquele bico de comida. Eita, como eles ficaram bons, falaram até em aumentar o salário mínimo”.

Lula também se referiu à operação de capitalização da Petrobras, que pode arrecadar até R$ 130 bilhões nesta semana. A iniciativa comercializará novas ações e ampliará os recursos da estatal para fazer mais investimentos, principalmente para a exploração do petróleo pré-sal.

“Antes eles apareciam na bolsa de valores batendo martelinho, vendendo as estatais. Foram vendendo, foram vendendo. No dia 24, eu vou na Bolsa de Valores para bater um martelinho. Veja a ironia do destino: vou fazer a maior capitalização da história do capitalismo. Não será o Bill Gates, o George Soros e nem o presidente dos Estados Unidos”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados