sábado, 25 de setembro de 2010

Dilma nega ter indicado Erenice ao cargo

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, negou ontem em Salvador que tenha indicado a ex-ministra Erenice Guerra para sucedê-la na Casa Civil e atribuiu a nomeação a um critério fixado pelo presidente Lula.
Pela manhã, em entrevista ao programa "Bom Dia Brasil", Dilma ressaltou que não sabe de nenhum ato inidôneo de Erenice: "Até hoje eu nunca vi nenhuma prova, nenhuma ação inidônea da ex-ministra Erenice, o que não significa que ela não está acima da suspeita", disse.
Folha de S. Paulo
Dilma deixou o cargo de ministra da Casa Civil no fim de março deste ano. Ela foi sucedida então pela secretária-executiva Erenice Guerra, que pediu demissão na semana passada após suspeitas de participação em esquema de lobby no governo.
"Naquele momento de mudança de ministros, por conta de que alguns ministros iriam concorrer à eleição, o presidente Lula definiu um critério: que a sucessão seria pelos secretários-executivos. Isso foi generalizado no Planalto", afirmou Dilma em Salvador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados