sexta-feira, 2 de julho de 2010

Governo tenta trazer dinheiro de filho de Sarney da Suíça


Fernando Sarney mantém 13 milhões de dólares no exterior sem declarar ao fisco. Recuperação deve demorar, admitem autoridades

O governo brasileiro tenta recuperar 13 milhões de dólares mantidos pelo empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), na Suíça sem declarar à Receita Federal. Autorizado pela Justiça, o pedido de cooperação jurídica internacional foi feito pelo Ministério Público Federal no Maranhão através do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), órgão do Ministério da Justiça.

Veja.com

O dinheiro foi bloqueado como desdobramento de um inquérito que investiga evasão de divisas. Na prática, este é o primeiro passo para trazer os recursos de volta para o país. O governo brasileiro sustenta que os recursos são fruto de atividades ilícitas. Mas a tarefa não é fácil, dizem as próprias autoridades.
Para que os dólares sejam enviados ao Brasil é preciso comprovar a ocorrência de crime. Mas isso só acontece quando há uma decisão final da Justiça – uma exigência de diversos países. “O Brasil consegue bloquear o dinheiro no exterior, mas a Justiça demora. A repatriação é mais complexa. Ela só pode ocorrer em processos criminais e a prova é a sentença condenatória definitiva. Mas há uma infinidade de recursos protelatórios. O processo deve demorar”, admite uma fonte graduada do Ministério da Justiça. VEJA.com entrou em contato com a defesa de Fernando Sarney, mas ainda não obteve resposta. Segundo reportagem publicada pela Folha de S. Paulo, o advogado dele, Eduardo Ferrão, admite que há recursos no exterior, mas alega que a origem do dinheiro é lícita.

Um comentário:

  1. Com o nosso Dep. Antônio Pedro de Siqueira ÍNDIO DA COSTA como vice-presidente, A tyerrorista dilma housseff será derrotada.

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados