segunda-feira, 10 de maio de 2010

TUMA JR e a Mafia Chinesa


Comissão de Ética abre procedimento preliminar contra Tuma Jr.
O presidente da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, Sepúlveda Pertence, anunciou nesta segunda-feira que o órgão decidiu abrir procedimento preliminar para apurar se o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, agiu de forma irregular ao manter ligação com o chinês Li Kwok Kwen. Conhecido como Paulo Li, ele é acusado de contrabando pelo Ministério Público Federal.
SIMONE IGLESIAS Sucursal de Brasília
"A comissão resolveu instaurar procedimento preliminar de apuração. Concedemos à autoridade [Tuma Júnior] cinco dias para prestar os esclarecimentos que entenda devidos", disse Pertence.
O órgão também requisitou à Polícia Federal e à 3ª Vara de Justiça do Estado de São Paulo informações sobre a investigação.
O prazo de cinco dias começa a contar a partir do momento em que a comissão entrega a notificação a Tuma Jr. Pertence não informou quando o documento será enviado ao secretário. A resposta deve ser feita por escrito.
A partir das respostas de Tuma Jr., a comissão decidirá se abrirá ou não processo disciplinar contra o secretário nacional de Justiça.
Segundo Pertence, o decreto que criou a comissão possibilita que se tenha acesso a dados sigilosos do processo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados