domingo, 30 de maio de 2010

Serra rebate críticas da Bolívia sobre suas declarações: 'não vale nota de três reais'


Chancelaria da Bolívia viu interesse eleitoral em declaração do tucano de que o governo do país vizinho é conivente com o tráfico de drogas

"Não vale uma nota de três reais", ironizou o pré-candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, em Olinda,(PE), na tarde desta sexta-feira, 28, em resposta às críticas do Ministério das Relações Exteriores da Bolívia a suas declarações de que o país vizinho é conivente com o tráfico de cocaína para o Brasil.

Ângela Lacerda / RECIFE - O Estado de S.Paulo

Serra participou do lançamento da pré-candidatura do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) ao governo do Estado de Pernambuco. A deputada estadual do DEM Miriam Lacerda foi anunciada como vice na chapa de Vasconcelos. PMDB, PSDB, PPS e PMN formam a coligação em Pernambuco que vai apoiar as candidaturas de Vasconcelos ao governo do Estado e de Serra à presidência da República.
Na quarta-feira, 26, em evento no Rio, Serra disse que é impossível que as autoridades bolivianas não saibam do envio desta quantidade da droga para o Brasil. Segundo a chancelaria em La Paz, as afirmações do ex-governador de São Paulo poderiam "ser atribuídas provavelmente a intenções político-eleitorais de absoluta incumbência de sua candidatura".
Em Olinda, Serra reiterou que não é possível que a Bolívia exporte de 70 a 80% da cocaína que entra no Brasil sem que o governo boliviano "faça corpo mole". "O governo brasileiro deve pressionar o governo boliviano não pela força mas pela moral", disse. Ele ressaltou ainda que o tráfico deve ser combatido na origem e não somente entre usuários.
Serra prometeu, caso seja eleito, que vai assumir, nos primeiros seis meses de mandato, o cargo de superintendente da Superintendências do Desenvolvimento do Nordeste(Sudene). "Demovemos de uma vez por todas colocar o Nordeste para cima".Serra disse que há necessidade de um órgão de planejamento para a região.
Sobre a escolha do seu vice, Serra afirmou que ainda tem tempo para escolher e citou o senador Marco Maciel como padrão de vice-presidente, pois é discreto e competente. Mas Serra não deu nenhuma pista sobre quem será seu parceiro de chapa nas eleições de outubro.
Serra fez questão de anunciar que criará um benefício para os jovens cujas famílias estão cadastradas no Bolsa Família cursarem o ensino médio. Estavam presente no evento o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, o presidente nacional do PPS, Roberto Freire e o senador Marco Maciel.


http://caranovanocongresso.blogs.sapo.pt/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados