quinta-feira, 27 de maio de 2010

Serra diz que governo boliviano é cúmplice do tráfico no Brasil

Cavaleiro do Templo: Serra, deixe de ser cúmplice moral do lula, Serra. Diga logo tudo que já sabemos sobre o sapo e o FORO DE SÃO PAULO para a população deste país.


serra Foto: Cristiano Eduardo/Futura Press
O candidato tucano elevou o tom e criticou a relação brasileira com Evo Morales
Foto: Cristiano Eduardo/Futura Press

    JOÃO PEQUENO
    Direto do Rio de Janeiro
    O pré-candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, disse na tarde desta quarta-feira (26), em entrevista à Rádio Globo, no Rio de Janeiro, que o governo da Bolívia é "cúmplice pelo narcotráfico no Brasil", acrescentando que a gestão de Evo Morales é tratado como um "governo amigo" pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
    Após a afirmar citar estimativa segundo a qual 80% da cocaína boliviana viria para o Brasil, Serra disse que o governo federal deve assumir responsabilidade contra a entrada de armas e drogas no País.
    Em seguida, perguntado durante entrevista coletiva, se a acusação poderia futuramente gerar um atrito diplomático, o pré-candidato do PSDB alegou que não fizera uma acusação, mas uma "análise da situação".
    "Quando a gente vê que cerca de 80% a 90% da cocaína da Bolívia vem parar no Brasil, pode dizer que o governo boliviano fez, pelo menos, corpo mole", criticou.
    Ainda sobre segurança, Serra cogitou mudar a Constituição, caso seja necessário, para corresponsabilizar o governo federal pela questão, criando "não apenas como mais uma burocracia", o Ministério da Segurança Pública, uma de suas promessas.
    "Acho fácil mudar (Constituição Federal). Precisamos de três quintos do Congresso. As duas coisas que mais preocupam as famílias brasileiras são saúde e segurança", afirmou, acrescentando que conseguiu passar diversas emendas constitucionais como parlamentar e como ministro da Saúde do governo Fernando Henrique Cardoso.

    Um comentário:

    1. O novo posicionamento do Serra parece ter agradado aos eleitores. Serra deve reivindicar seus direitos como legitimo herdeiro de FHC de certas politicas adotadas por Lula, e no mais escancarar o jogo do desgoverno lulista.

      ResponderExcluir

    Anônimos não serão publicados