quarta-feira, 12 de maio de 2010

Ficha Limpa - Entenda porque Romero Jucá não quer o projeto aprovado


Esta é a ficha do Romero Jucá no www.excelencias. org.br:
STF Inquérito Nº2663/2007 - Captação ilícita de votos e corrupção eleitoral.
STF Inquérito Nº2116/2004 - Desvio de verbas públicas praticado por prefeito.

Deu no Jornal
Investigado pela Polícia Federal sobre o recebimento de propina referente à liberação de uma emenda para realização de obras públicas no município de Cantá (O Estado de S. Paulo, 2.abr.2005).
Segundo a Receita Federal, a Fundação de Promoção Social e Cultural do Estado de Roraima destinava verbas públicas obtidas em convênio com a Fundação Banco do Brasil e o extinto Ministério da Ação Social para gastos pessoais do senador e para a TV Caburaí (Folha de S. Paulo, 12.abr.2005, 17.abr.2005).
Teria repassado propriedades a seus filhos, mantendo o usufruto dos bens e encolhendo assim o patrimônio declarado ao TSE (O Estado de S. Paulo, 17.abr.2005).
Acusado por funcionários da prefeitura de Boa Vista de compra de votos, uso da máquina e coação dos servidores. O caso está sendo investigado pela Procuradoria Geral da República (O Globo, 10.abr.2005, 13.04.2005, 14.abr.2005, 18.dez.2007).
Até 2004, manteve sua filha como funcionária em seu gabinete. Segundo relatório da Secretaria de Controle Interno do Senado, quando foi exonerada ela teria recebido R$ 2.302,00 a mais do que deveria (Folha de S. Paulo, 14.jan.2010).

Sarney é cobrado para aprovar "ficha limpa" com rapidez
Enquanto o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirma que vai entrar com requerimento de urgência para votar o projeto Ficha Limpa no Senado -- a proposta foi aprovada ontem na Câmara dos Deputados. No entanto, o líder do governo no Senado, senador Romero Jucá (PMDB-RR), afirma que ainda não há acordo para votação da proposta “a toque de caixa” (Reportagem da TV Senado)

Um comentário:

  1. A decênca política deveria falar mais alto no Parlamento brasileiro. Quando mais de quatro milhões de assinaturas de brasileiros avalizam projeto para varrer a sujeira que impregna o Congresso Nacional com políticos fichas sujas respondendo aos mais diversos tipos de processos criminais, bem como impeli-los de continuar desempenhando mandato, e também cortar na origem os novos candidatos com vida pregressa, eis que vozes que dificultam a moralidade política nacional se levantam para tentar barrar a aprovação e obstruir a celeridade de um projeto que representa o anseio do povo brasileiro.
    Na Câmara Federal, indecorosos políticos tentaram por meio de "destaques" desfigurar o projeto Ficha Limpa, mas não conseguiram. Agora, do Senado Federal, já se ouve o senador Romero Jucá dizer que vai propor modificações no projeto e que o mesmo não poderá ser aprovado a toque de caixa. O senador não é um grande benfeitor da política brasileira, e o povo sabe muito bem disso. O senador está incomodado, como também esteve e está, na Câmara Federal, o deputado José Genoino, porque ambos têm pendências judiciais. Quem não deve não deveria temer o projeto justo, moralizador e que tem por objeto recuperar a imagem desgastada do Parlamento brasileiro. O senador deveria respeitar a decisão moralizadora de mais de quatro milhões de assinaturas de brasileiros, que não suportam mais ver essa promiscuidade de políticos brasileiros.
    Julio Cardoso

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados