quarta-feira, 14 de abril de 2010

Um ano de farra, nenhum parlamentar punido

Denúncia do Congresso em Foco sobre uso irregular e indiscriminado de passagens aéreas faz aniversário. Algumas iniciativas foram tomadas, mas investigação ainda tem muito a avançar

Há um ano, Congresso em Foco denunciou que Adriane Galisteu viajou à custa da Câmara. Começavam as denúncias sobre a farra das passagens

Congresso em Foco - Eduardo Militão, Edson Sardinha e Lúcio Lambranho

Nesta quarta-feira (14), completa um ano que uma reportagem sobre o uso indiscriminado de cotas de passagens aéreas parlamentares deu expressão nacional ao que ficou conhecido como “farra das passagens”. Deputados e senadores usavam suas cotas para objetivo diverso do benefício, custear o trabalho dos congressistas. Além disso, constatou-se que uma máfia comercializava as muitas sobras de créditos num mercado paralelo ilegal.

Passados 12 meses da divulgação da reportagem que mostrava celebridades como a modelo Adriane Galisteu voando com dinheiro público, foram tomadas iniciativas para prevenir e para punir as irregularidades.

Mas a verdade é que as punições para os responsáveis não aconteceram ainda. O Ministério Público Federal (MPF) não concluiu suas investigações, e não há previsão de quando haverá apresentação de alguma denúncia à Justiça. A Câmara não encontrou indícios contra deputados acusados de vender bilhetes que sobravam e perdoou o uso comprovado para fins particulares. Até agora, 19 funcionários foram demitidos. No Senado, o silêncio impera.

Veja reportagem completa: http://congressoemfoco.com.br/noticia.asp?cod_canal=21&cod_publicacao=32569

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados