domingo, 25 de abril de 2010

Isso que é farra, o resto e conversa fiada

Publicado por Adriana Vandoni em 25/04/2010 às 11:40 hs.

(Giulio Sanmartini) Ao que parece, a grande realização do governo Petista é, a propaganda daquilo que prometeu e não fez. Para poder desenvolver esse “trabalho” foi criado, logo no início da tomada do poder, com status de ministério, a Secretaria de Comunicação e Gestão Estratégica da Presidência da República, (vide Decreto nº 4.799. 4/8/2003). Para comandá-lo Lula escolheu o antigo “companheiro” Luiz Gushiken, que teve que deixar o “bocão” acusado de peculato. Nome foi mudado para A Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República) que é responsável, ainda pela coordenação, normatização, supervisão e controle da publicidade e de patrocínios dos órgãos sob controle da União e está na mão do marxista sectário Franklin Martins.

As atuais e crescentes despesas dessa Secretaria, faz pensar que o peculato não terminou com a saída de Gushiken. Os números são um escândalo que está passando quase ignorado, mas muito maior de alguns que tiveram ruidosa divulgação.

Os veículos de comunicação que fazem propaganda paga do governo chegou ao impressionante número de 7.047 em todo o País. Um crescimento de 1.312% superior ao de 2003, primeiro ano do governo Lula, quando 499 veículos receberam verba para divulgar a publicidade oficial.

De 2003 a 2009, a Presidência da República, ministérios e estatais gastaram R$ 7,7 bilhões com propaganda. Os gastos do ano passado, de R$ 1,17 bilhão, superaram em 48% os R$ 796,2 milhões investidos no primeiro ano de governo.

Valor triplicado, só com a publicidade institucional da Presidência da República, destinada a difundir a marca e os feitos do governo, foram gastos R$ 124 milhões no ano passado.

Televisão, jornal, rádio e revistas, nesta ordem, foram os meios que mais receberam recursos em 2009. Para emissoras de TV, foram destinados R$ 759,5 milhões, 64% do total. Jornais receberam R$ 115,4 milhões e rádios, R$ 104 milhões.

Resumindo o tamanho do escândalo, o governo petista gastou por ano em propaganda enganosa, o correspondente ao salário, no mesmo período, de 215 mil verdadeiros trabalhadores, que com os impostos tirados de seu suor tornam possível essa cruel farra.

Um comentário:

  1. Que absurdo! Uma vergonha, enquanto falta segurança,saúde ,estradas ruins....Com todo esse poderio de propaganda enganando o povo que não lê,ignorante, é claro que ele tem 85% de aprovação.
    Precisamos desmascarar essa gente.

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados