segunda-feira, 5 de abril de 2010

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA – ROBINHO É UM BOCÓ


Sexta-feira santa o jogador Robinho e outros do Santos Futebol Clube instigaram companheiros de equipe a não entrar numa casa de amparo a crianças sob a alegação que a entidade era mantida por um Centro Espírita. Jornalistas presentes testemunharam Robinho falando em “casa que tem macumba”.

Robinho é só um bocó que sabe jogar futebol, mas não tem um pingo de caráter e enlameia as tradições de um clube tradicional (já teve Ulisses Guimarães como presidente), manifestando um preconceito do qual muitas vezes se queixou por ser negro e ter sido pobre.

É um dos muitos “atletas de Deus” que fanatizado (é fácil fanatizar idiotas) não percebe o valor e o sentido do ecumenismo na sua essência. Transcende ao respeito, supera limitações estúpidas de pretensão da verdade absoluta, a religiões e se esconde na mediocridade e na infelicidade de não ser ninguém.

Ser católico, por exemplo, é um direito legítimo consagrado em Constituição, mais que isso, questão de foro íntimo de cada um, ser ou não ser, ser espírita, umbandista, mas o preconceito, de onde quer que venha, a intolerância, o cinismo e o deboche são inaceitáveis, são crimes e ameaçam lançar o Brasil numa Idade Média e num prazo curto que, sem dúvida nenhuma, trará momentos de luta religiosa.

No Rio, hordas de fanáticos neopentecostais têm molestado e agredido umbandistas principalmente. Não diferem dos caras que assaltaram uma trabalhadora para roubar dinheiro e comprar drogas. Esse tipo de fanatismo é uma droga tão letal como cocaína ou crack.

Felizes os que estão abrigados na instituição espírita que Robinho não quis deixar seus companheiros visitarem. Deixaram de receber a influência de uma presença negativa em todos os sentidos.

Fonte: http://o-mascate.blogspot.com/2010/04/intolerancia-religiosa-robinho-e-um.html

Um comentário:

  1. Daniel, o indignado5 de abril de 2010 19:08

    É um bobão preconceituoso, será que ele só faz caridade para quem é da religião dele? Perdeu toda admiração que eu tinha pelo grande jogador, agora esta na categoria de otário e bobão que teve uma chance um dia e jogou fora.

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados