terça-feira, 6 de abril de 2010

Como desviar um bilhão de reais


O homem dos fundos de pensão (OI/Brasil acima de tudo)
Minha atividade profissional nos últimos 20 anos permitiu-me certo ponto de vista privilegiado. Sou auditor e consultor de órgãos públicos.

Vou contar uma história real e bem recente: COMO DESVIAR UM BILHÃO DE REAIS SEM SER PEGO.

Em 2004 um amigo meu era Diretor Financeiro de um Fundo de Pensão de uma empresa estatal. Certo dia recebeu uma “ordem” do Ministério da Casa Civil no sentido de que aquele Fundo deveria vender um bilhão de reais de títulos da dívida pública, de sua carteira, a uma determinada corretora de valores. Meu amigo achou um absurdo e foi contra. Na reunião do conselho de administração, por 6 votos a 5, não foi autorizada a venda dos títulos. Trinta dias depois meu amigo foi demitido.

Acontece que o fundo de pensão do Banco do Brasil – Previ, vendeu 5 bilhões de reais de sua carteira de títulos da dívida pública. Como esses títulos eram resgatáveis para 15 a 20 anos houve um deságio de 30%, portanto a Previ recebeu 3,5 bilhões de reais pelos títulos, que, como já disse, tinham e foram vendidos especificamente para uma determinada corretora de valores.

Alguns dias depois o Governo Federal, através do Ministério da Fazenda – Tesouro Nacional, recomprou esses títulos daquela determinada corretora, com deságio de 10%. Assim essa determinada corretora que na verdade tinha endereço num Flat Service na Barra da Tijuca, lucrou 20% dos 5 bilhões de reais, ou seja, UM BILHÃO DE REAIS.

2 comentários:

  1. Não acredito!
    Zé Dirceu, quando era ministro da Casa Civil, declarou: "Meu governo não róba nem deixa robarrr" (foi com essa pronúncia mesmo).

    ResponderExcluir
  2. Acredito, mas com ressalvas.
    Se é verdade, estamos com um grande problema. Quem elege, geralmente não le emails nem jornal. A grande maioria dos eleitores recebem do Bolsa Família.
    O que foi escrito é lamentável. Minha dúvida se refere à impossibilidade em sabermos se quem escreveu existe mesmo.
    Para finalizar, não duvido que esta gente tenha feito esta tramóia.
    Nicra, PoA, RS

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados