segunda-feira, 1 de março de 2010

Todos de olho em Aécio Neves

28/02 - 11:50 - Tales Faria, iG Brasília

Ironia do destino. O governador de São Paulo, José Serra, ganhou do de Minas Gerais, Aécio Neves, a vaga de candidato do PSDB a presidente da República. Agora precisa desesperadamente de Aécio para vencer as eleições. O próprio Serra é o primeiro a admitir, em declaração ao iG

AE
Governador vira motivo de disputa
“Aécio Neves tem um papel fundamental, nas eleições, por três razões igualmente importantes: é uma das grandes lideranças políticas do país - e não apenas do PSDB; faz um governo muito competente e, com justiça, tem o reconhecimento da população; Minas Gerais é um estado-chave não só por ter o segundo maior colégio eleitoral do País, mas porque é um ponto de equilíbrio e de irradiação de ideias e influências na federação. E Aécio fortaleceu esse protagonismo.”

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), vai mais longe: “A vitória em Minas Gerais é indispensável. Não tem campanha presidencial sem o governador Aécio Neves”.

Há mais motivos para tantos afagos no tucanato. É que também os estrategistas da candidata do PT à Presidência – a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff – estão com seus radares apontados para os movimentos do governador mineiro.

Pesquisas eleitorais do PT e do PSDB apontaram que, do jeito que eleitorado está distribuído nos estados nesta campanha, Minas Gerais poderá ser mais decisivo do que nunca na eleição do presidente da República.

Os números, pela lei, não podem ser divulgados. São guardados a sete chaves. Mas a avaliação de ambos os lados é semelhante:

Dilma vai muito bem no Nordeste e melhor que Serra no Norte. No Sul do País e no Centro Oeste, o eleitorado está dividido. Portanto, a eleição deve se definir no Sudeste.

Em São Paulo, Serra compensa um pouco a vantagem de Dilma em outras regiões. No Rio, a situação é imprevisível com o lançamento da candidatura de Fernando Gabeira. O que significa que vence a eleição, muito provavelmente, quem tirar uma boa vantagem em Minas, segundo maior colégio eleitoral do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados