quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Interlegis empregou parentes de Agaciel em censo

10/02/2010 - Congresso em Foco - Lúcio Lambranho, Edson Sardinha e Rudolfo Lago

Levantamento de informações nas câmaras municipais encobriu a velha prática do nepotismo com dinheiro público. Família de ex-diretor do Senado foi beneficiada

José Cruz/ABr
Galbê, Zilnê e Zoraide: Interlegis empregou três irmãos de Agaciel Maia em censo do Legislativo brasileiro

O maior censo do mundo. A mais completa radiografia das câmaras e assembléias legislativas do país. As referências elogiosas dirigidas pelos senadores ao I Censo do Legislativo, feito pelo Senado em 2005, encobriram uma velha prática na Casa: a contratação de parentes com dinheiro público.

Vinculado à Primeira Secretaria, o programa Interlegis contratou três irmãos do então diretor do Senado, Agaciel Maia, para fazer o censo no Rio Grande do Norte, estado de origem da família Maia, também representada no Congresso pelo deputado João Maia (PR-RN). O atual vice-prefeito de Jardim das Piranhas, Galbê Maia (PR) – na época, ex-prefeito da cidade – e as irmãs Zoraide Maia Alves e Zilne da Silva Maia foram encarregados de levantar a situação das câmaras de 94 dos 167 municípios potiguares.

Requisito para a manutenção de um contrato de US$ 25 milhões do Senado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o I Censo do Legislativo não teve processo seletivo e privilegiou a contratação de pessoas com ligações políticas nos estados. “O maior censo do mundo”, alardeou há quase cinco anos o então primeiro-secretário, Efraim Morais (DEM-PB). O levantamento caminha para a sua segunda edição sob a desconfiança de entidades ligadas às câmaras municipais.

As velhas práticas sempre aparecem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados