sábado, 27 de fevereiro de 2010

Campanhas caras e leis duras estimulam corrupção no Brasil, diz 'Economist'


O governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (Abr/Arquivo)

Para a revista, Arruda foi preso por ser de partido cuja importância diminui

A edição desta semana da revista britânica The Economist traz um artigo em que afirma que os altos custos das campanhas políticas no Brasil, aliados a regras de financiamentos eleitorais “estritas de maneira irrealista”, são a origem de muitos dos escândalos de corrupção no país.

A revista cita o recente caso envolvendo o governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e brinca ao afirmar que “no Brasil, quando dinheiro, política e escândalos se encontram, há geralmente uma câmera em algum lugar para fazer com que qualquer declaração de inocência se esvazie”.

Afirmando que o “Brasil provavelmente não é mais corrupto que países de tamanho e riqueza similares” – com resultados melhores em índices de percepção da corrupção que Índia, China e Rússia -, a Economistressalta que os escândalos no país costumam ser investigados por uma imprensa “agressiva e competitiva” e instituições fortes como o Ministério Público.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2010/02/100225_economist_arruda_cq.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados