terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Mendes prega mesmo rigor da lei para prefeito e presidente

Estado S. Paulo 26 de Janeiro de 2010 | Fausto Macedo
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, disse ontem em São Paulo que a Justiça Eleitoral não deve adotar critérios distintos em suas decisões e julgamentos de sua alçada. Embora não tenha citado nomes, ele mandou um recado direto para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e para a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do governo à sucessão no Palácio do Planalto.
"O que não pode é o Judiciário adotar duplo padrão, ser muito severo com o prefeito ou com o governador e leniente com o presidente da República ou seu candidato", advertiu o presidente do STF, pouco antes de acompanhar a posse do professor João Grandino Rodas no cargo de reitor da Universidade de São Paulo (USP).
Indagado se considera campanha antecipada a reunião de Lula com Dilma e outros ministros ? encontro que serviu para debater os principais pontos da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para 2010 ?, Mendes lembrou que o caso já está sob análise do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

2 comentários:

  1. Lord : Será que o judiciário resolveu dar um jeito nas coisas erradas ?
    Espero que isto seja um sinal positivo .
    Gilmar Mendes já errou muito , e , é possível que esteja querendo se redimir e ajudar na condução do país .
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Pelo menos o comentário de Gilmar foi equilibrado e coerente. Resta saber se agirá desta forma

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados