quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

SENADO - R$ 4 mi com hotéis, restaurantes e gasolina

Congresso em Foco - 14/01/2010 - 06h20 - RENATA CAMARGO

Valter Campanato/ABr


Collor foi um dos campeões de gastos com verba indenizatória no Senado: R$ 180 mil

Daria para comprar 40.230 cestas básicas (tomando-se o valor mais alto, de São Paulo, de R$ 104,54). Ou 1,5 milhão de litros de gasolina. Ou ainda 140 automóveis populares zero quilômetro, tomando-se o valor de R$ 30 mil para cada um deles. Ou 13 anos de diária no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro (R$ 840 a diária). Hospedagem, alimentação, combustíveis, lubrificantes e aluguel de veículos. Essas foram as despesas mais onerosas dos senadores ressarcidas pelo Senado em 2009 por meio da chamada verba indenizatória. Levantamento feito peloCongresso em Foco mostra que a Casa gastou R$ 4,2 milhões de toda a verba apenas para cobrir despesas dos gabinetes com hotéis, restaurantes e bares, postos de gasolina, aluguel de carro e táxi aéreo.

Esses gastos correspondem a cerca de 40% dos R$ 10,7 milhões desembolsados pelo Senado para cobrir despesas dos senadores com o exercício do mandato. Quatro parlamentares gastaram o limite de R$ 180 mil a que tinham direito para cobrir o total de suas despesas: Fernando Collor (PTB-AL), Demóstenes Torres (DEM-GO), Gilvam Borges (PMDB-AP) e João Ribeiro (PR-TO). Na outra ponta, apenas dois senadores, Pedro Simon (PMDB-RS) e Marco Maciel (DEM-PE), não utilizaram nenhum centavo do recurso em 2009.

A FARRA CONTINUA

2 comentários:

  1. conheça mais sobre os riscos do projeto de direitos humanos petista

    http://www.imil.org.br/artigos/o-pndh-3-e-o-direito-a-propriedade/

    ResponderExcluir
  2. http://www.imil.org.br/artigos/pndh-3-e-os-planos-de-governo-%E2%80%93-i-de-iii/

    MAIS SOBRE O PNDH

    NÃO ACREDITEM NO QUE O PT FALA..

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados