domingo, 11 de outubro de 2009

Líderes tucanos abrem ofensiva contra Ciro

Diario do Grande ABC - 10 de Outubro de 2009
O PSDB de São Paulo deu início a ofensiva contra o virtual candidato à Presidência da
República pelo PSB, deputado federal Ciro Gomes (PSB-SP). A iniciativa ocorre no momento em que Ciro engrossa as críticas contra o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), aquele que pode ser seu maior adversário nas eleições de 2010.
Em nota divulgada anteontem, o presidente estadual do PSDB, deputado federal Antonio Carlos Mendes Thame, insinuou que Ciro trabalhará em 2010 como "nanico" da ministra Dilma Rousseff, pré-candidata petista à sucessão ao Palácio do Planalto.

Thame acusou Ciro de ser "neopaulista", em virtude da recente mudança de domicílio eleitoral do deputado do Ceará para São Paulo. A nota foi divulgada como crítica à propaganda partidária do PT paulista na televisão, que afirma que o governo investirá R$ 100 bilhões no Estado até 2010.

O segundo ataque veio ontem. O presidente municipal do PSDB em São Paulo, José Henrique Reis Lobo, fustigou Ciro com a acusação de que ele não tem "nenhuma compostura". Também em nota, Lobo ressaltou que o discurso do deputado é "totalmente destrambelhado". "Ele deturpa números e subverte a história para adaptá-los às suas invencionices. É o grande Pinóquio da história recente do Brasil."

Crítico declarado dos tucanos desde que deixou a legenda, em 1996, Ciro elevou o tom nas últimas semanas, quando se declarou candidato à Presidência da República.Em uma das alfinetadas desferidas contra Serra, disse que o tucano é "ameaça ao País".

2 comentários:

  1. Lord : Este cafajeste nunca será eleito por São Paulo,e o paulista que votar nele merece um tiro de chumbo miúdo nas nádegas .Ele deveria é ficar no seu estado tentando acertar as besteiras que fez por lá.Esse cara está é fugindo de suas responsabilidades .
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. OLÁ AMIGO LORD.
    O CIRO SE QUEIMA SOZINHO, NÃO PRECISA DE AJUDA.
    ABS DO BETOCRITICA.

    ResponderExcluir

Anônimos não serão publicados