quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Dilma nega mensalão e defende Dirceu

21/10/2009 - Folha de S. Paulo Simone Iglesias
A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) negou a existência do mensalão e disse que o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu foi "injustiçado". Ela depôs no CCBB (sede provisória do governo) como testemunha de dois réus do mensalão, os ex-deputados Roberto Jefferson (PTB) e José Janene (PP).
Revelado em 2005 em entrevista à Folha pelo ex-deputado Roberto Jefferson, o mensalão foi um esquema de pagamento de propina a congressistas em troca de apoio ao governo Lula. As investigações mostraram que o dinheiro utilizado vinha de empréstimos de fachada.
Dirceu, Jefferson e Janene estão entre os 39 réus da ação penal do mensalão. O relator do processo, que tramita no Supremo Tribunal Federal, é Joaquim Barbosa. Para acelerar a tramitação, ele delegou a juízes de primeira instância os procedimentos de ouvir testemunhas em todo o país.
"Acho que Dirceu foi uma pessoa injustiçada, se quer minha opinião, e também tenho por Dirceu grande respeito", respondeu a ministra à juíza Pollyana Kelly Martins Alves, da 12ª Vara Federal.
Dilma também fez referências positivas ao deputado Paulo Rocha (PT) que renunciou em 2005 para evitar cassação e a Professor Luizinho (PT), ex-deputado. A ministra disse não acreditar que tenham se beneficiado de recursos públicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados