quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Ficha Limpa ainda continua na gaveta


Estado de Minas (MG) - 29/10/2009 - Alessandra Mello
projeto que exige ficha limpa para quem pretende se candidatar a qualquer cargo eletivo completou um mês ontem de tramitação na Câmara, sem motivos para comemoração. Como era esperado pelas entidades que compõem o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), a proposta enfrenta resistências no Congresso Nacional e não consta da pauta de votação já definida até o fim do ano legislativo. Além disso, até hoje não foi indicado um deputado para ser o relator da proposta, que foi apensada a um projeto semelhante que tramita há 16 anos na Câmara, por isso, não precisa passar pelas comissões, podendo ser votada diretamente pelo plenário. O projeto impede que possam concorrer às eleições candidatos com condenação em primeira instância, que tenham denúncia de crimes graves recebida por instâncias superiores ou que tenha renunciado ao mandato para não sofrer cassação de mandato.
Para tentar agilizar o andamento do projeto, o deputado Paulo Rubem Santiago (PDT-PE) apresentou ontem um requerimento para que o projeto seja incluído na ordem do dia o mais rápido possível. "É uma demarcação de posição para provocar a Mesa Diretora e tentar colocar a proposta em discussão ainda este ano", afirma. Ele disse que a intenção também é pressionar para que o relator seja indicado até a semana que vem. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, uma das entidades que compõem o MCCE, também encaminhou um pedido de audiência com o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), para discutir o projeto.

Supremo determina cassação imediata de senador tucano

Valor Econômico (SP) - 29/10/2009 - Juliano Basile e Cristiane Agostine
O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou, ontem, que o Senado
cumpra a decisão tomada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cassou o mandato do senador Expedito Júnior (PSDB-RO). Pela decisão, tomada por sete votos a um, a Mesa do Senado deverá declarar vaga, imediatamente, a cadeira atualmente ocupada por Expedido e empossar, em seu lugar, o candidato derrotado por ele nas eleições de 2006, Acir Marcos Gurgacz (PDT).
Expedito foi cassado, em junho, pelo TSE por compra de votos. Na ocasião, o tribunal concluiu que funcionários de uma empresa de segurança pertencente ao irmão do senador teriam recebido R$ 100 para se comprometerem a votar nele. O senador teve todos os seus recursos contra a cassação negados. Ontem, o STF julgou um mandado de segurança proposto por Gurgacz contra o fato de a Mesa do Senado não empossá-lo na vaga de Expedito.

STF: Senado comete ´insubordinação lamentável

O Globo (RJ) - 29/10/2009 - Carolina Brígido e Maria Lima
Supremo Tribunal Federal determinou ontem que o Senado cumpra uma decisão a que resiste há pelo menos cinco meses: afastar o senador Expedito Júnior (PSDB-RO). O parlamentar foi cassado em 2008 pelo Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, por abuso de poder econômico e compra de votos na campanha de 2006. Em junho último, o Tribunal Superior Eleitoral confirmou a decisão e determinou que o segundo colocado na eleição, Acir Gurgacz (PDT), assumisse a vaga. O Senado, porém, aguardava a decisão final do STF. O julgamento terminou com sete votos a um contra o senador. A maioria afirmou que o Congresso tem a obrigação de cumprir ordens judiciais. O voto mais contundente foi do decano da Corte, Celso de Mello: - Vem se tornando preocupante esta arbitrária resistência das Mesas da Câmara e do Senado. Já não é a primeira vez que se descumpre decisão judicial. Essa insubordinação é lamentável. É algo inconcebível no estado democrático de direito. Sabemos que a Constituição estabelece como um valor de alta relevância o cumprimento das decisões judiciais. Estamos vendo, neste caso, reiterada recusa por parte da Mesa do Senado a cumprir uma ordem judicial. Isso é uma anomalia, se situa na patologia do exercício e da prática do poder.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Livro Honoráveis Bandidos será lançado dia 4/11 em São Luís


O livro mais polêmico escrito nos últimos anos no Brasil será lançado em São Luís no próximo dia quatro de novembro às 19h00, no auditório do Sindicato dos Bancários, na Rua do Sol, no centro da cidade.
O nome do livro é “Honoráveis Bandidos – Um retrato do Brasil na era Sarney”, escrito pelos jornalistas Palmério Dória e Nylton Severiano.
Pela primeira vez o livro HB conta a história secreta do surgimento, enriquecimento e tomada de poder regional pela família Sarney, no Maranhão, e o controle quase total, do Senado Federal, pelo patriarca que virou presidente da República por acaso, transformou o Maranhão em quintal de sua casa e beneficiou amigos e parentes.
Dória também escreveu em 2002 o livro “A candidata que virou picolé”, sobre a escandalosa retirada da candidatura de Roseana Sarney da corrida sucessória de Fernando Henrique Cardoso motivada pela apreensão pela Polícia Federal de R$ 1.340.000,00 nos cofres da empresa Lunus, de propriedade de Roseana e seu marido Jorge Murad, em março de 2002.
Honoráveis Bandidos é um livro arrasador, na mesma linha de “Memórias das Trevas’, que tinha o também senador Antonio Carlos Magalhães como personagem e vendeu mais de 80 mil exemplares no Brasil quando foi lançado.
O primeiro lançamento de HB aconteceu no dia 24 de setembro em São Paulo e na semana seguinte HB já apareceu em nono lugar na lista de livros de não ficção mais vendidos do país, publicada semanalmente pela revista Veja. Na semana seguinte já ocupava o sexto lugar na lista dos livros mais vendidos.
HB foi publicado em forma de brochura pela Geração Editorial e tem 208 páginas. A venda do livro de Dória na capital maranhense está sendo boicotada pelas duas livrarias Nobel, uma no São Luís Shopping e outra no Monumental Shopping, pois a franquia da Nobel em São Luís pertence à esposa de Flávio Lima, engenheiro e empreiteiro, ligado a Fernando Sarney.
No dia quatro de novembro os autores do livro vão autografar os exemplares do livro que estarão à venda no local.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Conselho decide fechar Fundação Sarney

26/10/2009 - MÁRCIO FALCÃO da Folha Online, em Brasília
O conselho curador da Fundação José Sarney
decidiu fechar a entidade, que mantém, no Maranhão, o acervo do período em que o atual presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ocupou a Presidência da República.
A informação foi confirmada pela assessoria de Sarney.
Fundação? Acêrvo? Pra lembrar o que? A passagem mediocre pela presidência? A passagem desabonadora pelo senado e pela presidência do senado? Dos escândalos de triste memória e dos conchavos realizados com outros coronéis (Renan e Collor) ? São passagens pálidas demais pra serem lembradas.
Precisamos limpar o congresso dessa gente, porque o Brasil mudou!

domingo, 25 de outubro de 2009

MST busca aliados para barrar CPI

25 de Outubro de 2009 - Veja
O Movimento dos Sem-Terra (MST) já definiu
sua estratégia para enfrentar a CPI criada na semana passada para investigar possíveis irregularidades no repasse de verbas públicas para a organização: vai tentar levar o debate para fora do Congresso. Nos últimos dias, líderes dos sem-terra já estiveram reunidos com representantes de centrais sindicais, diretórios estudantis, movimentos sociais e partidos políticos para articular manifestações em centros urbanos a favor do MST e da reforma agrária e contra a CPI.

Por que o MST recebe recursos governamentais se as ações que a entidade realiza nada tem a ver com distribuição de terras?
O governo não pode destinar o dinheiro do contribuinte para beneficiar essa organização criminosa e ilegal.
A imprensa já noticiou que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) tem retirado lotes de assentados envolvidos com arredamento ilegal ou venda dos lotes através de contratos de gaveta, segundo levantamento da CNA esta prática envolve 46% dos assentamentos. Com o dinheiro resultante os assentados vão para as cidades ou voltam para ajudar na organização do movimento.

Resultado de pesquisa feita em 9 assentamentos:
- 72% dos assentamentos do país não produzem o suficiente para gerar renda.
- 37% dos assentados brasileiros vivem mensalmente com no máximo um salário mínimo.
- 48% dos assentados não produzem o suficiente para sobreviver
- 46% compraram suas terras ilegalmente de terceiros,
- 75% não têm acesso aos programas de crédito do governo.
Fonte CNA/IBOPE

sábado, 24 de outubro de 2009

Collor toma posse na Academia Alagoana de Letras e diz que livro com sua versão do impeachment está pronto

23/10/2009 - Carlos Madeiro para o UOL Notícias
Senador por Alagoas, o ex-presidente da República Fernando
Collor de Melo (PTB) tomou posse na noite desta sexta-feira (23) como o novo imortal da Academia Alagoana de Letras (AAL). Mesmo sem ter publicado nenhum livro, o ex-presidente foi eleito no último dia 2 de setembro, com 22 votos a favor e oito contra.
Contendo o choro em três momentos do discurso, Collor ressaltou que assume a vaga na Academia "honrado", já que AAL abrigou durante anos o seu pai
Collor assumiu a cadeira número 20 que era ocupada pelo ex-presidente da Casa, Ib Gato Falcão, a quem o senador classificou como o "maior construtor que Alagoas já teve".

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

''Estado'' vai ao STJ para derrubar censura

22 de Outubro de 2009 | Estadão Hoje
Recurso que pretendia barrar envio do processo à
Justiça Federal do Maranhão não foi aceito
Os advogados de O Estado de S.Paulo vão recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra a censura imposta pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF), que há 83 dias impede a publicação de reportagens sobre a Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, que investigou o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Deus e Judas são brasileiros, e os Fariseus?


Lula deu entrevista à Folha de S. Paulo: "No Brasil, Jesus teria que se aliar a Judas", disse o presidente. Lula esta coberto de razão.
Os Escariotes do Congresso já conhecemos, fazem tudo por 30 dinheiros!
Os Fariseus devem estar apavorados, com medo dos holofotes.

Toffoli toma posse hoje como o 162º ministro do STF

23/10/2009 - Agência Brasil
O ex-advogado-geral da União José Antonio Dias
Toffoli toma posse hoje (23) como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele vai ocupar a vaga deixada por Carlos Alberto Menezes de Direito, que morreu no início de setembro. O nome de Toffoli foi indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aprovado pelo Senado no dia 30 de setembro.
A sessão solene de posse está marcada para as 17h, no plenário do Supremo. Segundo informações do STF, Toffoli será o 162º ministro do tribunal. Natural de Marília (SP), ele se formou na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.
Toffoli, que completa 42 anos no dia 15 de novembro, foi advogado do PT em três campanhas presidenciais de Lula.
População dá nota 5,6 para a Justiça brasileira
Pesquisa da FGV revela que as pessoas acreditam cada vez menos no Judiciário. A maioria (70%) acha que os juízes não são honestos nem imparciais

Base aliada articula para ficar com presidência e relatoria da CPI do MST

22/10/2009 - GABRIELA GUERREIRO da Folha Online
Depois de a oposição conseguir criar a CPI do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) no Congresso, a base aliada governista se articula para ficar com a presidência e a relatoria da comissão. Como a base tem maioria no Congresso, os deputados governistas sustentam que têm direito ao comando da CPI --enquanto a oposição promete investigar mesmo que o governo controle a comissão.
"Agora vamos ter de estudar todo o cenário. Mas têm as prerrogativas regimentais das bancadas, os maiores partidos indicam a presidência e a relatoria da CPI. São as bancadas que a população elegeu. Isso vai ser todo um trabalho de engenharia complexa, demorada, e de baixíssima produtividade. O país não ganha nada com essa CPI", disse o líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS).
Pizza começou a ser produzida

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Governistas serão maioria na CPI do MST; base indicará 23 das 36 vagas

22/10/2009 - GABRIELA GUERREIRO da Folha Online
Partidos da base aliada do governo federal vão indicar 23
dos 36 integrantes da CPI do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), criada nesta quarta-feira. Apesar de o governo ter trabalhado contra a criação da CPI, o regimento do Congresso prevê a divisão das cadeiras na comissão de acordo com os tamanhos das bancadas no Legislativo.
Não vai haver isenção, era de se esperar!

Lina Vieira pode depor de novo a pedido da oposição

O Tempo (MG) - 21/10/2009
O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM),
protocolou ontem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado requerimento de convite para a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira prestar novo depoimento à comissão.
O tucano argumenta, no texto, que Lina pode esclarecer agora o suposto encontro com a ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, no qual a petista teria lhe pedido para acelerar as investigações contra familiares do senador José Sarney (PMDB-AP).
"Lina Vieira não pode precisar exatamente em qual data o encontro ocorreu e que somente poderia confirmar esse dado se localizasse uma agenda funcional que continha todas as datas e horários de suas reuniões. Segundo reportagem da revista "Veja", a ex-secretária encontrou a referida agenda que continha as informações precisas sobre o encontro", afirma Virgílio.
Segundo o senador, as novas provas poderão comprovar que Dilma se encontrou com Lina no
Palácio do Planalto para pedir o fim das investigações. "Devido ao surgimento de novas e irrefutáveis provas, é imprescindível a presença de Lina para apresentar todas as evidências que não tinham sido demonstradas", diz.
A oposição afirma que a agenda com anotação do encontro reabre o caso. Na agenda que Lina diz ter encontrado, há menção a uma audiência com Dilma na página de 9 de outubro de 2008. Nessa data, há de fato registro no Planalto da entrada de Lina.
Em 19 de agosto, dez dias depois de ter feito a acusação contra Dilma em entrevista, Lina depôs no Senado. Ela confirmou sua versão e deu mais detalhes. Tanto a ministra como Lula negaram as acusações e desafiaram a ex-secretária a apresentar provas da data exata do encontro.

Oposição consegue criar CPMI do MST no último minuto

22 de outubro de 2009, 08:33 | ROSA COSTA - Agencia Estado
A oposição conseguiu criar, um minuto antes da meia-noite de
ontem, no plenário do Congresso, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) destinada a investigar o repasse de verbas públicas a entidades que teriam ligação com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A oposição quer investigar também as denúncias de desvio desses recursos para financiar invasões de propriedades rurais produtivas e prédios públicos, como sedes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e agências bancárias. A base governista tentou montar uma blitz de retirada de assinaturas para derrubar a CPMI, mas a manobra falhou.
O requerimento de criação da comissão parlamentar é de autoria da senadora Kátia Abreu (DEM-TO) e do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS). Parlamentares de sete partidos aliados do governo Luiz Inácio Lula da Silva, entre eles o PMDB e o PTB, apoiaram o pedido.
Kátia Abreu defende quebra de sigilo de ONGs ligadas ao MST

Palocci nega ter conhecimento do mensalão e elogia Dirceu em depoimento à Justiça

21/10/2009 - MÁRCIO FALCÃO da Folha Online, em Brasília
O deputado federal Antonio Palocci (PT-SP)
afirmou nesta quarta-feira que só tomou conhecimento do mensalão pela imprensa e que nunca ouviu falar que parlamentares exigiam vantagens em troca de apoio ao governo durante votações no Congresso.
Em depoimento à Justiça Federal como testemunha do presidente do PTB, Roberto Jefferson no processo do mensalão, o ex-ministro da Fazenda disse que as reformas tributária e da Previdência realizadas no início do governo Lula exigiram intensas negociações políticas, mas sem troca de favores. Palocci disse que "nunca conheceu pessoalmente" o publicitário Marcos Valério, apontado como operador do suposto esquema.
"Tive conhecimento dos fatos divulgados em jornais da época e televisão. Não tenho conhecimento algum além do que fui publicado", disse.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Vão mostrar a cara - Os Deputados e a CPI do MST

Correio Braziliense (DF) - 21/10/2009 - Danielle Santos e Waldemir Barreto/Agência Senado
Ronaldo Caiado e Onyx Lorenzoni protocolam pedido de criação da CPI: pressão sobre desistentes. A oposição adotou uma estratégia agressiva para obrigar os parlamentares a manter as 188 assinaturas no requerimento de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST): divulgar os nomes dos desistentes na internet. A medida, segundo o deputado da bancada ruralista Onyx Lorenzoni (DEM-RS), é drástica, mas eficiente, já que os congressistas têm medo de desagradar à base eleitoral em tempos de pré-eleição. "Já acionamos várias entidades ligadas ao setor agrícola para ficarem atentas a qualquer movimentação diferente do que já ocorreu aqui", justifica o parlamentar. "Vamos ver se agora os deputados não pensarão duas vezes sobre o que é mais importante para eles: a moeda de troca oferecida pelo governo ou a perda de votos", sublinha.
Essa é a segunda vez que a oposição tenta emplacar uma comissão que investigue a legalidade dos repasses financeiros feitos pelo governo e por entidades internacionais a cooperativas ligadas ao MST. Há cerca de 20 dias, eles foram derrotados com a retirada de 45 nomes do documento na última hora. A justificativa para a manobra repentina, segundo Lorenzoni, foi a pesada investida do governo na negociação de benefícios, como cargos e aprovação de emendas. A tentativa de brecar o assédio da base aliada dura até a noite desta quarta-feira, prazo em que os parlamentares podem retirar suas assinaturas antes que seja criada de fato a comissão. "O pedido deve ser lido na sessão conjunta do Congresso pela manhã (de hoje), depois de conferidas as assinaturas dos parlamentares e, aí, vem o duelo maior, que é esperar esse prazo em cima de muita fiscalização", adianta Ronaldo Caiado (DEM-GO), que ontem protocolou o documento requisitando a criação da CPI do MST no Senado.
O consenso em torno da investigação dos repasses financeiros ao MST também é defendido pelo presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP). A motivação, segundo ele, é baseada na última invasão dos sem-terra em uma fazenda do interior de São Paulo há quase um mês, que resultou em um prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão, com a destruição de maquinários e de parte da produção de laranjas. "Estou sentindo que há clima para essa CPI em face de uma atividade muito destrutiva que eles (o MST) vêm produzindo. Eles têm que entender que são um movimento social, mas nada justifica essa ação."
Para criar a CPI, os parlamentares precisam ter 171 adesões na Câmara e 27 no Senado. Até agora, a corrida em busca dos nomes rendeu um total de 223 nas duas Casas. A base aliada alega um viés eleitoral como a principal desculpa para a "criminalização do governo" com a criação da CPI. "A oposição está procurando pauta, está com dificuldade de falar mal do governo porque a economia vai bem, porque estamos gerando empregos e trabalhando fortemente no campo social", rebate o líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS).
A lista de parlamentares favoráveis à CPI do MST tem apoio, em sua maioria, de deputados da oposição.
Legenda e Adesões:
PSDB - 52, DEM - 48, PMDB - 22, PR - 16, PP - 14, PPS - 12, PTB - 9, PSC - 7, PV - 2, PDT - 2, PRB - 1, PHS - 1, PTdoB - 1, PTC - 1
Total: 188 assinaturas

Julgamento dos réus do mensalão - Ministra diz que Dirceu é ´injustiçado´

A Gazeta (ES) - 21/10/2009
A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, negou ontem que tinha conhecimento da existência do mensalão antes de o esquema ser denunciado pela imprensa. "Eu não tinha ouvido (falar do mensalão). Tomei conhecimento pelas notícias da imprensa", disse, durante depoimento prestado como testemunha dos ex-deputados Roberto Jefferson, presidente do PTB, e José Janene (PP). Cotada como possível candidata do PT à sucessão do presidente Lula, Dilma elogiou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. "Não tenho conhecimento de que Dirceu tenha beneficiado instituições financeiras. Acho o ministro José Dirceu um injustiçado. Tenho por ele um grande respeito", afirmou. Por conta de seu suposto envolvimento com o mensalão, Dirceu teve seu mandato de deputado federal cassado e perdeu os direitos políticos por oito anos.

Dilma nega mensalão e defende Dirceu

21/10/2009 - Folha de S. Paulo Simone Iglesias
A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) negou a existência do mensalão e disse que o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu foi "injustiçado". Ela depôs no CCBB (sede provisória do governo) como testemunha de dois réus do mensalão, os ex-deputados Roberto Jefferson (PTB) e José Janene (PP).
Revelado em 2005 em entrevista à Folha pelo ex-deputado Roberto Jefferson, o mensalão foi um esquema de pagamento de propina a congressistas em troca de apoio ao governo Lula. As investigações mostraram que o dinheiro utilizado vinha de empréstimos de fachada.
Dirceu, Jefferson e Janene estão entre os 39 réus da ação penal do mensalão. O relator do processo, que tramita no Supremo Tribunal Federal, é Joaquim Barbosa. Para acelerar a tramitação, ele delegou a juízes de primeira instância os procedimentos de ouvir testemunhas em todo o país.
"Acho que Dirceu foi uma pessoa injustiçada, se quer minha opinião, e também tenho por Dirceu grande respeito", respondeu a ministra à juíza Pollyana Kelly Martins Alves, da 12ª Vara Federal.
Dilma também fez referências positivas ao deputado Paulo Rocha (PT) que renunciou em 2005 para evitar cassação e a Professor Luizinho (PT), ex-deputado. A ministra disse não acreditar que tenham se beneficiado de recursos públicos.

Por dia, são quase 4 novas denúncias de corrupção

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Sugestão muito boa:

PERDOAR OU NÃO?

Perguntaram ao General Norman, do Exército dos Estados Unidos, se ele perdoaria os terroristas do 11 de setembro de 2001.

(Como os do PCC, os traficantes, os políticos corruptos, os invasores do MST etc...).

A resposta:

"Eu creio que a tarefa de perdoá-los cabe a DEUS. A nossa é de simplesmente PROMOVER o encontro"

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

KEEP CALM and CARRY ON - Mantenha a Calma e Siga em Frente


Durante a 2a guerra, a Inglaterra antevendo alguma tragédia maior preparou algumas centenas de posteres para controle de população:
Esses pôsteres nunca chegaram a ser usados, e ficaram guardados para contingência na guerra.
Precisamos fazer algo deste tipo aqui no Brasil, estamos vivendo um tempo difícil, na iminência de uma verdadeira guerra, contra a corrupção!
Nós vamos manter a calma e seguir em frente!

AZAAS - QUEM SOMOS


Avaaz.org e uma nova rede de mobilização global com uma simples missão democrática: acabar com a brecha entre o mundo que nos temos, e o mundo que queremos. A maioria das pessoas do mundo querem proteções mais fortes para o meio–ambiente, um respeito maior pelos direitos humanos, esforços concretos para acabar com a pobreza, corrupção e Guerra. Contudo a globalização enfrenta um deficit democrático enorme enquanto as decisões internacionais são formadas pelas elites políticas e inúmeras empresas privadas – não pelas visões e valores de pessoas no mundo.
Avaaz" significa “voz” em várias línguas asiáticas, européias e do Oriente Médio.
A tecnologia e a Internet permitiram que os cidadãos se conectem e se mobilizem como nunca visto antes. A ascensão de um novo modelo de democracia participativa, guiado pela sociedade civil através da Internet está mudando países da Austrália às Filipinas aos Estados Unidos. Avaaz trouxe essa tendência para a escala global, conectando pessoas além das fronteiras e trazendo uma nova voz para a política internacional que antes era inacessível para a população.
Unidos por um ideal de justiça e paz, a Avaaz se tornou uma maravilhosa comunidade com pessoas de todas as nações, culturas e idades. Nossa comunidade diversificada é ligada pela nossa preocupação com o mundo, e um desejo de fazer o que pudermos por um mundo melhor.

Relatório da CPI das ONGs vê braço do MST na Câmara

19/10/2009 - Folha Online
Relatório da CPI das ONGs, no Senado, mapeou entidades ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) que contam com representantes na Câmara a trabalhar por mais verbas para si.
Segundo a reportagem, o documento revela que parte delas recebeu mais recursos da União depois que seus representantes foram trabalhar para deputados.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

MST pede para não ser julgado pela versão da mídia

13/10/2009 - Edson Sardinha - Congresso em Foco
A direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) divulgou nota em que pede à sociedade que não julgue suas ações de acordo com a versão apresentada pela mídia. O movimento acusa setores da imprensa de participarem de uma articulação com os grandes proprietários rurais para criminalizar as manifestações do sem-terra e impedir a implantação da reforma agrária no país.
“Há uma clara articulação entre os latifundiários, setores conservadores do Poder Judiciário, serviços de inteligência, parlamentares ruralistas e setores reacionários da imprensa brasileira para atacar o MST e a Reforma Agrária. Não admitem o direito dos pobres se organizarem e lutarem.”

domingo, 11 de outubro de 2009

Líderes tucanos abrem ofensiva contra Ciro

Diario do Grande ABC - 10 de Outubro de 2009
O PSDB de São Paulo deu início a ofensiva contra o virtual candidato à Presidência da
República pelo PSB, deputado federal Ciro Gomes (PSB-SP). A iniciativa ocorre no momento em que Ciro engrossa as críticas contra o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), aquele que pode ser seu maior adversário nas eleições de 2010.
Em nota divulgada anteontem, o presidente estadual do PSDB, deputado federal Antonio Carlos Mendes Thame, insinuou que Ciro trabalhará em 2010 como "nanico" da ministra Dilma Rousseff, pré-candidata petista à sucessão ao Palácio do Planalto.

Thame acusou Ciro de ser "neopaulista", em virtude da recente mudança de domicílio eleitoral do deputado do Ceará para São Paulo. A nota foi divulgada como crítica à propaganda partidária do PT paulista na televisão, que afirma que o governo investirá R$ 100 bilhões no Estado até 2010.

O segundo ataque veio ontem. O presidente municipal do PSDB em São Paulo, José Henrique Reis Lobo, fustigou Ciro com a acusação de que ele não tem "nenhuma compostura". Também em nota, Lobo ressaltou que o discurso do deputado é "totalmente destrambelhado". "Ele deturpa números e subverte a história para adaptá-los às suas invencionices. É o grande Pinóquio da história recente do Brasil."

Crítico declarado dos tucanos desde que deixou a legenda, em 1996, Ciro elevou o tom nas últimas semanas, quando se declarou candidato à Presidência da República.Em uma das alfinetadas desferidas contra Serra, disse que o tucano é "ameaça ao País".

sábado, 10 de outubro de 2009

Dirceu volta à cena para ajudar Dilma

10 de outubro de 2009 - Veja
Desde que se revelou seu papel de mentor e
operador do escândalo do mensalão, o ex-ministro José Dirceu teve cassados seu mandato de deputado federal e suspensos seus direitos políticos. Com os dedos, foram-se os anéis. Ele perdeu suas credenciais de principal coordenador das ações políticas do governo. Afastado oficialmente do núcleo do poder, Dirceu se dedicou aos negócios, fazendo meteórica carreira como despachante de empresas nacionais e estrangeiras com interesses em decisões de órgãos estatais. Mas, uma vez Dirceu sempre Dirceu. Ele está de volta ao seu grande negócio, a política, em especial os arranjos partidários de apoio a um candidato hegemônico, o que ele fez com fogo e arte na eleição de Lula em 2002.
Dirceu e seus arsenais estão agora a serviço da candidatura de Dilma Rousseff. Seu papel é o mesmo exercido na primeira eleição presidencial de Lula. Dirceu atua nas costuras de bastidores, longe dos olhos da nação, ofício em que é mestre.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Agaciel aposta em Sarney para evitar punição

09 de Outubro de 2009 - por AE
São Paulo - Avisado de que a comissão encarregada
de investigar os atos secretos no Senado vai pedir a sua demissão a bem do serviço público, o ex-diretor-geral Agaciel Maia já negocia sua salvação. Pelo Estatuto do Servidor Público, cabe aos presidentes de cada um dos três Poderes - no caso do Senado, José Sarney (PMDB-AP), "padrinho" de Agaciel - dar a palavra final sobre o futuro de servidores envolvidos em crimes contra a administração pública.
Preocupado Agaciel?
Seu padrinho é poderoso!

MST nega vandalismo e diz que fatos foram deturpados pela mídia e reacionários

09/10/2009 - Folha Online
O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) divulgou nota hoje para reafirmar que não tem responsabilidade sobre os atos de vandalismo ocorridos na fazenda Santo Henrique, localizada na divisa dos municípios de Iaras e Lençóis Paulista, em São Paulo. fazenda pertence à empresa de de sucos de laranja Cutrale. O MST contesta a posse e diz que a Cutrale explora ilegalmente a área e que as terras pertencem à União.
"O que aconteceu desde a saída das famílias e a entrada da imprensa na fazenda deve ser investigado", diz a nota do MST.
Segundo o MST, a responsabilização do MST foi articulada por setores conservadores da sociedade, como latifundiários.
Pobrezinhos, estão sendo injustiçados pelas imagens mostradas na tv

Líderes do DEM e do governo trocam farpas por CPI

8/10/2009 - Mário Coelho do Congreesso em Foco
Os líderes do DEM, Ronaldo Caiado (GO), e do
governo, Henrique Fontana (PT-RS), trocaram farpas nesta quinta-feira (8) por causa da CPI do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST).
Para Caiado, as cenas da destruição do laranjal na fazenda ocupada no interior de São Paulo autorizam "todos os brasileiros" a fazerem o mesmo. Já o petista diz que a oposição quer "criar conflito". A intenção do DEM é apresentar o requerimento de criação da CPI mista novamente na próxima terça-feira (13).
"Eleitoreira como? Após ver as cenas da derrubada do laranjal, fica muito fácil saber que não é eleitoreira", afirmou Caiado. Para ele, o fato precisa ser investigado por uma CPI, pois a polícia não teria condições para isso.
"O presidente [Lula] vestiu o boné dos sem-terra", declarou. "Se permanecer impune, todo brasileiro pode fazer aquilo. Quem não tiver crédito, pode entrar num banco e quebrar tudo", acrescentou.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Gilmar: STF não é cemitério de ações contra político

06/10/2009 - Edson Sardinha Congresso em Foco
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, culpou hoje (6) as disputas políticas pelo elevado número de processos contra deputados e senadores em tramitação na mais alta corte do país e negou que a Casa seja um “cemitério das ações contra parlamentares” por nunca ter condenado um congressista.
“É preciso ter cuidado com esse tipo de juízo”, declarou o ministro. Segundo Gilmar, há uma “excessiva criminalização da atividade política”, decorrente dos embates regionais, que afoga o Supremo com um grande número de acusações.
Somente nos últimos quatro meses o Supremo Tribunal Federal arquivou 14 denúncias contra deputados federais e senadores.
Alguém acredita no que ele afirma?

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Oposição tenta emplacar nova CPI do MST após destruição de laranjal em SP


06/10/2009 - GABRIELA GUERREIRO da Folha Online
A oposição vai recomeçar a coleta de assinaturas para apresentar pedido de criação de CPI mista (com deputados e senadores) para investigar os repasses financeiros do governo para o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra). Depois da manobra governista que conseguiu impedir a instalação na CPI na semana passada, a oposição pretende apresentar um novo requerimento com o pedido mais amplo de investigações na área rural --já que o regimento do Congresso impede que o conteúdo seja similar.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A grande família de Gilmar Mendes

06/10/2009 - Congresso em Foco
O presidente do Supremo é o nome mais ilustre
de um clã com forte presença no Judiciário. Veja quem são os parentes do ministro com atuação na Justiça e em outras áreas do direito

Magistrados
Ministro Gilmar Mendes (presidente do Supremo Tribunal Federal)
Desembargador Joaquim Pereira Ferreira Mendes (presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso no início do século XX) – avô de Gilmar
Desembargador Milton Ferreira Mendes (TJ de Mato Grosso) – tio
Desembargador Mario Ferreira Mendes (TJ de Mato Grosso) - tio
Juiz Élcio Sabo Mendes (aposentado – TJ Acre) - tio
Desembargador Ítalo Ferreira Mendes (Tribunal Regional Federal) - primo
Desembargador Joazil Maria Gardés (TJ do Distrito Federal) - primo
Juiz Élcio Sabo Mendes Junior (TJ do Acre) - primo
Juiz Yale Sabo Mendes (juiz da comarca de Cuiabá e membro do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso) - primo
Juiz Francisco Alexandre Ferreira Mendes (juiz da comarca de Cuiabá) - primo

Defensor público
Djalma Sabo Mendes Junior (defensor público-geral de Mato Grosso) - primo

Procurador do Estado
Djalma Sabo Mendes (procurador do Estado de MT aposentado) - primo

Juristas dão apoio ao ''Estado'' na luta contra a censura

06 de Outubro de 2009 | Moacir Assunção Estado Hoje
Vice-presidente da Associação dos Advogados de SP diz que a proibição de dar informações semeia mais abusos

Juristas reunidos ontem em seminário na Associação dos Advogados de São Paulo (AASP) deram apoio ao Estado no combate à censura imposta por decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF), em 31 de julho. Liminar a pedido do empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), impede o jornal de publicar informações sobre a Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, que investigou negócios da família.

Representante da AASP no encontro, que discutiu a relação entre jornalistas e juízes, o advogado Arystóbulo Oliveira de Freitas, vice-presidente da entidade, disse que a censura não ajuda em nada, ao contrário, semeia mais abusos. "Ninguém pode ser o senhor da distribuição da informação", criticou. A atividade integrou o ciclo de estudos O Judiciário e a Sociedade.

O advogado do Estado, Manuel Alceu Afonso Ferreira, disse ter ficado "muito satisfeito" com a solidariedade dos colegas. "Não resta dúvidas de que a nossa tese - de que, entre a liberdade de expressão e os direitos individuais do cidadão, deve prevalecer o interesse público - foi acolhida", afirmou. Manuel Alceu contou que no material censurado pelo TJ-DF há "coisas de pasmar.

É ''imperativo'' tirar caso do Maranhão, diz ONG na França

A Repórteres Sem Fronteiras, principal ONG em defesa do jornalismo mundial, com sede em Paris, emitiu ontem nota sobre a censura ao Estado. A entidade classifica como "imperativa" a necessidade de mudar o local de audiência do processo, remetido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) para a Justiça Federal do Maranhão.

"É incompreensível que o processo seja transferido para o Estado do Maranhão, cuja governadora se chama Roseana Sarney, irmã de Fernando Sarney. Como esperar uma Justiça imparcial em um fórum que tem, para cúmulo, o nome do avô do queixoso?", questiona. O fórum de São Luís, citado pela ONG, chama-se Sarney Costa, pai do senador José Sarney e avô de Fernando Sarney.

STF arquiva um processo contra parlamentar por semana

05/10/2009 - Thomaz Pires Congresso em Foco
Apesar dos arquivamentos constantes, aumentam os
processos contra congressistas no Supremo
Levantamento realizado pelo Congresso em Foco revela que somente nos últimos quatro meses o Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou 14 denúncias contra deputados federais e senadores. O número representa, em média, um processo a menos por semana contra os parlamentares na mais alta corte do Judiciário brasileiro.
Os arquivamentos são a outra face de um curioso histórico do Supremo. Embora não tenham faltado nos últimos anos congressistas acusados pelos mais diversos tipos de crime, nunca o tribunal condenou um congressista. Quase sempre, os procedimentos são encaminhados para arquivamento. Em muitos casos, isso ocorre depois de o processo prescrever, após mofar por anos a fio nas gavetas da burocracia da Justiça. Há, porém, quem atribua o desolador destino das acusações à má qualidade das denúncias apresentadas, como disse o ministro Marco Aurélio em entrevista ao Congresso em Foco. Uma crítica, aliás, rebatida pelos policiais federais.
A pesquisa feita pelo site levou em consideração o recesso dos ministros, entre 2 de julho e 3 de agosto. De acordo com o levantamento, foram arquivados nos últimos quatro meses 12 inquéritos (investigações preliminares) e duas ações penais (procedimentos que podem resultar em condenações). O motivo do arquivamento não é apontado no serviço de acompanhamento processual disponível no portal do STF, que serviu de base para a pesquisa.
As denúncias descartadas pelos ministros tratam de 14 tipos de transgressões previstas no Código Penal brasileiro e na lei eleitoral.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

MANDE UM RECADO AOS PARLAMENTARES!

Participe da luta pela aprovação do Projeto de Lei na Câmara dos Deputados!
Depois da coleta de assinaturas, a sociedade brasileira pode continuar apoiando a Campanha Ficha Limpa agora na aprovação do Projeto de Lei de iniciativa popular.

Depois de um ano e meio de coleta de assinaturas para o envio ao Congresso do Projeto de Lei de iniciativa popular sobre a vida pregressa dos candidatos, chegou a hora de todos e todas lutarem, junto com o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) pela aprovação do PL na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

Além do acompanhamento que o MCCE fará de perto da tramitação do Projeto de Lei no Congresso, é importante que a sociedade continue atenta e prestando o mesmo o apoio que vem dando à Campanha Ficha Limpa desde o início. Para isso, qualquer pessoa pode, pro exemplo, procurar seu deputado federal ou senador e solicitar o apoio do parlamentar ao Projeto de Lei.

Em um momento decisivo para que a proposta já assinada por 1,3 milhão de brasileiros e brasileiras seja aprovada e traga mudanças importantes para o cenário eleitoral do país, é importante que não deixemos o tema sair de discussão.

VEJA, A SEGUIR, COMO ENVIAR UMA MENSAGEM
No site da Câmara dos Deputados, acesse o link http://www2.camara.gov.br/canalinteracao/faledeputado para enviar mensagens de apoio ao Projeto de Lei a TODOS os parlamentares e continuar acompanhando todas as notícias sobre o PL. Pronto, assim você já contribuiu para a aprovação do Projeto!
SUGESTÃO DE MENSAGEM:
Prezado(a) Parlamentar,
Como cidadão e participante ativo da vida política de nosso País e integrando-me ao clamor dos 1.300.000 cidadãos que assinaram em apoio ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular sobre a Vida Pregressa dos Candidatos, projeto este que vai tramitar sob o nº. 518/09 na Câmara Federal, venho solicitar-lhe que V. Exa. faça a sua parte na busca de uma célere tramitação e a devida aprovação deste Projeto, que estabelece objetivamente critérios de inelegibilidade, com o intuito de moralizar o processo eleitoral e restabelecer a importância e seriedade das instituições políticas de nosso País.
Este Projeto, fruto da mobilização popular, espelha, como já dissemos, o clamor e o anseio do povo brasileiro, do qual V. Exa. é representante.
Certo de podermos contar com sua nobre representação - assim cumprindo a missão para a qual V. Exa. foi eleito(a) -, despeço-me.
Atenciosamente,


domingo, 4 de outubro de 2009

Mercedes Sosa


Mercedes Sosa 

(Haydée Mercedes Sosa)

Nascimento: 9 de julho de 1935

Falecimento: 4 de outubro de 2009

O Beija-Flor e o Incêndio

Era uma vez uma floresta encantada, onde todos os animais viviam em paz.

Ao amanhecer de um certo dia, todos os animais começaram a correr, fugindo de um grande incêndio.

Eis que, naquele
momento, uma cena muito estranha acontecia.

Um beija-flor voava da cachoeira ao fogo, levando gotas d'água em seu pequeno bico, tentando amenizar o grande incêndio.

O elefante, admirado com
tamanha coragem, chega e pergunta ao beija-flor:

- Seu beija-flor, o senhor
está ficando louco? Não está vendo que não vai conseguir apagar esse incêndio com gotinhas d'água? Fuja enquanto é tempo!

E o beija-flor responde:
- Sei que apagar este incêndio não é problema só meu. Eu apenas estou fazendo a minha parte! Esta floresta é meu lar, e não
se abandona um lar antes de lutar para salvá-lo!

Lembre-se sempre:
Você faz a diferença!!!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Rio 2016

OAB ajuiza ação no Supremo contra emenda que aumentou número de vereadores

01/10/2009 - JusBrasil Política Newsletter
A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ajuizou nesta quinta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) ação direta de inconstitucionalidade (Adin), com pedido de liminar, contra a Proposta de Emenda à Constituição nº 58/09, conhecida como PEC dos Vereadores, que criou mais 7.709 cargos de vereadores . A OAB quer que seja declarada inconstitucional a norma que prevê validade retroativa ao processo eleitoral de 2008 do aumento no número dos vereadores.
Segundo a OAB, o texto da emenda comprometeu a segurança jurídica, uma vez que, para valer nas eleições de 2008, a PEC deveria ter sido votada no Senado Federal antes das eleições daquele ano.
Só podemos contar com a OAB, os parlamentares legislam em causa própria, nao se comovem com o clamor popular

Blitz do governo enterra CPI do MST

01/10/2009 | Agencia Estado
BRASÍLIA - Uma "operação de retirada", comandada pelo Palácio do Planalto, desmontou a
instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar repasses de recursos públicos para o Movimento dos Sem-Terra (MST). A investigação foi enterrada porque faltou o apoio de três deputados. "Ficou claro na retirada de assinaturas a mão do governo", disse o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO).
Para criação de CPI mista são necessários 27 endossos no Senado e 171 da Câmara. Na tarde de quarta-feira, o requerimento contava com 34 senadores e 192 deputados. Horas depois, após embarque e desembarque de parlamentares, ainda houve mais duas adesões no Senado, mas na Câmara sobraram apenas 168 assinaturas válidas - 3 a menos do que o mínimo exigido.
Mais uma vez os parlamentares decepcionam! Não querem que a caixa preta seja aberta. Os excelências querem esconder que a União financiou invasões de terras promovidas pelo MST.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Podres Poderes - Caetano Veloso


Será que nunca faremos
Senão confirmar
Na incompetência
Da América católica
Que sempre precisará
De ridículos tiranos
Será, será, que será?
Que será, que será?
Será que essa
Minha estúpida retórica
Terá que soar
Terá que se ouvir
Por mais zil anos...
Ou então cada paisano
E cada capataz
Com sua burrice fará
Jorrar sangue demais
Nos pantanais, nas cidades
Caatingas e nos gerais...
Será que apenas
Os hermetismos pascoais
E os tons, os mil tons
Seus sons e seus dons geniais
Nos salvam, nos salvarão
Dessas trevas e nada mais...
Enquanto os homens
Exercem seus podres poderes
Morrer e matar de fome
De raiva e de sede
São tantas vezes
Gestos naturais
Eu quero aproximar
O meu cantar vagabundo
Daqueles que velam
Pela alegria do mundo...
Indo mais fundo
Tins e bens e tais!

General Heleno não concorrerá a presidência.


Amigos, Brasileiros !
Ontem foi a data limite para as filiações partidárias para o pleito eleitoral de 2010.
Por motivos pessoais, o General Heleno não concorrerá nas próximas eleições.
Infelizmente, porque OS VERDADEIROS BRASILEIROS PERDERAM A OPORTUNIDADE DE ELEGER ALGUÉM HONESTO E DIGNO PARA A PRESIDÊNCIA DESTE PAÍS.
Mas continuaremos lutando.
Perdemos somente a primeira batalha, mas venceremos esta guerra!
Mais uma vez teremos que escolher o MENOS PIOR para presidente!

Alexandre Garcia fala sobre o projeto que tenta impedir candidaturas 'ficha suja'

Agradecimento pela Homenagem


Amigo Marquer - Olhos Que Veem
(http://olhosqueveem-marquer.blogspot.com)

É um privilégio receber qualquer homenagem, mas quando a lembrança vem de pessoa que admiramos maior é a honra.

Estimado companheiro de armas jamais esquecerei sua gentileza e sempre que puder vou tentar retribuir, porque seu blog é fabuloso.

Grato
Lord

Nota Pública do MCCE - Ficha Limpa

A propósito da entrega do projeto de lei de iniciativa popular sobre a ficha limpa dos candidatos, e da decorrente abertura de debate sobre o tema, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral vem a público esclarecer o seguinte:


a) A posição defendida pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, entidade integrante do MCCE, está de acordo com a posição do Movimento sobre os limites para modificações no texto;

b) A primeira instância criminal para quem detém foro privilegiado é sempre um tribunal, ou seja, um órgão jurisdicional colegiado. O MCCE, por isso, considera que o projeto não se desfigura caso se defina como marco para a inelegibilidade uma condenação por um tribunal;

c) O Movimento não aceita sequer por hipótese que se deva esperar a confirmação da condenação por outra instância, quando a primeira decisão já proveio de um tribunal, e fará ampla divulgação dos nomes dos parlamentares que se comprometam com essa tese.

Brasília, 30 de setembro de 2009.

Comitê Nacional do Movimento de Combate à Corrupção Eleitora

MARANHENSES VÃO À BRASÍLIA PEDIR RENUNCIA DE SARNEY



Os maranhenses continuam empenhados em pedir a renuncia do presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB-AP). Desta vez, a manifestação contra o parlamentar ocorrerá em Brasília na Praça dos Três Poderes. Os membros do “Movimento Todos Contra Sarney - MA” desembarcam no Distrito Federal no dia 27 de outubro. Eles se unem aos representantes do movimento em outros estados.

A mobilização será realizada durante todo o dia em frente ao Senado e em ruas de Brasília. Cartazes, mega-fones, carros de som e panfletos serão utilizados para chamar a atenção do senador e pedir a moralidade na Casa Legislativa. Esta é a quinta vez que o “Movimento Todos Contra Sarney - MA” participa da agenda de protestos contra Sarney.

ENTENDENDO O 9 DE JULHO

ENTENDENDO O 9 DE JULHO por Ivan César Belentani Capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo. O dia 9 de julho se tornou feriado n...