terça-feira, 11 de agosto de 2009

Planalto e líderes tentam acordo para inocentar Sarney e Virgílio


Terça-Feira, 11 de Agosto de 2009 | Vera Rosa e Christiane Samarco - Estado S. Paulo
Renan e Sérgio Guerra dizem que guerra de representações no Conselho de Ética não interessa a ninguém. O governo e os principais líderes aliados e da oposição já trabalham abertamente em favor de um "acordão" entre o PMDB e o PSDB para resolver a crise no Senado. Mesmo considerada difícil, a saída política para o impasse começou a ser construída ontem por interlocutores de peso dos dois partidos, na tentativa de salvar tanto o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), como o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM).
Em conversas reservadas, porém, auxiliares do presidente Luiz Inácio Lula da Silva deram a senha para a trégua: pediram que os tucanos não ponham mais combustível na crise, se não quiserem ver o PMDB esticar novamente a corda.
Interessa pra eles, menos ao povo brasileiro, falta vergonha na cara

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anônimos não serão publicados