segunda-feira, 9 de julho de 2018

ENTENDENDO O 9 DE JULHO

ENTENDENDO O 9 DE JULHO
por Ivan César Belentani
Capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

O dia 9 de julho se tornou feriado no Estado de São Paulo no ano 1997, por força da Lei 9.497, promulgada pelo então Governador Mário Covas. Entretanto, muitos cidadãos paulistas desconhecem o que é comemorado nesse dia.
O dia 9 de julho é considerado a data magna de nosso Estado, ocasião em que se comemora a Revolução Constitucionalista de 1932.
Pois bem. Vamos entender de forma simples o que aconteceu e porque essa data é tão importante para o Estado de São Paulo.
Em 1930 Getúlio Vargas, que era gaúcho, assumiu o poder da nação, depondo o então presidente Washington Luis e impedindo que Júlio Prestes, paulista, assumisse o governo.
Vargas destituiu o congresso e retirou poderes dos Estados.
Muitos paulistas acreditavam que Getúlio convocaria uma assembleia constituinte e eleições presidenciais, fatos que não ocorreram, gerando revolta no Estado.
Na busca de um regime constitucional e com apoio de comerciantes, profissionais liberais, maçons e estudantes universitários, em 23 de maio de 1932 ocorreu um grande ato político na cidade de São Paulo pedindo a realização de eleições.
Os estudantes Mário Martins de Almeida, Euclides Miragaia, Dráusio Marcondes de Souza e Antonio Camargo de Andrade, que participavam do ato, foram mortos durante tentativa de invasão a um local que se concentravam apoiadores do regime de Getúlio Vargas.
Surge aí a sigla M.M.D.C., referente à forma como os estudantes eram conhecidos – Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo. Mais tarde acrescentou-se a letra A ao final da sigla, referente ao jovem Alvarenga, também morto no conflito.
Surge também a partir daí, já no dia 9 de julho, uma grande revolta armada, na qual os paulistas exigiam a saída de Vargas do poder, a realização de eleições e a elaboração de uma nova Constituição.
Utilizando os meios de comunicação existentes na época – rádios e jornais – foram mobilizados mais de 200 mil voluntários, dos quais cerca de 60 mil atuariam em combate.
As tropas paulistas, incluindo-se o efetivo da então Força Pública, atual Polícia Militar – que participou com cerca 10 mil combatentes, 4 aviões, 5 trens blindados e diversos veículos também blindados – imaginavam que poderiam contar também com o apoio de militares mineiros, mato-grossenses e gaúchos, mas o apoio não chegou.
Cerca de 100 mil soldados aliados do governo federal partiram para o enfrentamento com os paulistas.
Após quase 90 dias de intenso combate e cercadas por tropas federais, as tropas paulistas, com necessidades de alimentação e armamento, se renderam ao governo federal.
Batalha perdida em campo e vencida na política. Vitoria moral para os paulistas.
Embora dados não oficiais indiquem a morte de cerca 2 mil soldados paulistas, o objetivo seria alcançado, já que em 1934 ocorreria a promulgação de uma nova Constituição, que ficaria em vigor até 1937, quando Vargas fechou o Congresso Nacional, cassando a nova Constituição.
Vargas ficou no poder até 1945, quando foi finalmente deposto.
Em homenagem aos paulistas mortos na revolução, foi construído no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32. Maior monumento de São Paulo, com 72 metros de altura, abriga os restos mortais de mais de 700 combatentes, com destaque especial para Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo (M.M.D.C.).
Entre várias inscrições existentes no monumento, a que mais se destaca é a constante de sua base:
"Viveram pouco para morrer bem,
morreram jovens para viver sempre."
Orgulho dos paulistas, a Revolução de 1932 jamais deverá ser esquecida, como forma de honrar a memória daqueles que lutaram e deram suas vidas por um Brasil mais justo e perfeito.

terça-feira, 26 de junho de 2018

Realmente esse STF dá nojo

O golpe da Segunda Turma do STF contra a Lava Jato conta com o apoio dos
maiores partidos, de parte do empresariado e de quase toda a imprensa.
Mas o eleitorado tem nojo dessa gente.
Em outubro, o destino da Segunda Turma do STF estará nas urnas.
O Antagonista

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Nada se cria, tudo se copia

Esta noite tive um sonho:
Sonhei que cumpriríamos o dito popular brasileiro..."NADA SE CRIA, TUDO SE COPIA".
Começaríamos com a independência de São Paulo, assim como fez a República Sérvia em 2006.
Seríamos um país Federalista, assim como os EUA.
Copiaremos a Ucrânia, onde o comunismo é crime.
Construiríamos um muro na nossa fronteira, assim como fez o México com a Guatemala.
A nossa Educação, copiaríamos da Coréia do Sul.
O nosso Código Penal e Leis de Execução Penal, seria como a da Tailândia.
Os nossos parlamentares seriam remunerados como os suecos.
E assim.....seríamos orgulhosos como os ingleses!

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Autor desconhecido

"Nasci branco, então sou racista.
Não votei no PT, PC do B, PSOL, então sou fascista.
Sou hétero e, logo, homofóbico.
Considero a ideologia de gênero uma aberração e, portanto, sou preconceituoso.
Nunca fui sindicalizado, o que me torna um traidor da causa operária e aliado dos patrões.
Eu penso e não acredito em qualquer coisa que a mídia publica; portanto, sou reacionário.
Atenho-me a meus valores morais e culturais, o que me faz ser falso moralista e hipócrita..
Gostaria de viver em segurança e que os bandidos estivessem na cadeia; então sou um saudosista do DOI-CODI.
Cumpro as leis e gostaria que todos, inclusive o governo, também a cumprissem, o que me torna um ultra-radical da Nova Direita.
Defendo que o trabalhador seja digno do seu salário e que as conquistas materiais devem ser o resultado e a recompensa do esforço do seu trabalho, criatividade e produção; então sou um capitalista selvagem explorador do proletariado.
Sou adepto incondicional da meritocracia, o que me torna um liberal ou neoliberal.
Sou avesso a qualquer tipo de cota racial; logo, sou elitista.
Fui educado com severidade e disciplina, pelo que sou grato aos meus pais e a uma verdadeira escola, o que me transforma num carrasco de criancinhas, impedindo seu pleno desabrochar.
Sou adepto do pensamento de que todo cidadão é responsável pela defesa do País, então eu sou militarista.
Eu gosto de me esforçar e de superar metas estabelecidas, o que me faz ser um cidadão desprovido de solidariedade com os demais que apenas cumprem burocraticamente suas tarefas.
Vivi uma vida, poupando o que pude e me esforçando e os comunistas/socialistas/petralhas, dizem que sou burguês.
Mas sou grato aos amigos que ainda tenho e, apesar de tudo, sigo em frente".

terça-feira, 8 de maio de 2018

Que vergonha Gilmar

BARROSO RESPONDEU DE A GILMAR MENDES (veja o video)
"... há um país que se perdeu pelo caminho, naturalizou as coisas erradas e nós temos o dever de enfrentar isso, de fazer um novo país, e de ensinar as novas gerações que vale a pena ser honesto"
Gilmar devia se envergonhar

quarta-feira, 2 de maio de 2018

ISTO AQUI NÃO É STF

O ladrão é preso com um porco nas costas ao sair do sítio da vítima.
Ele perguntou ao policial: como foi que o senhor me prendeu tão depressa?
O policial respondeu: o vizinho denunciou, ele viu quando você entrou no sítio da vítima.
O ladrão respondeu: então eu tenho de ser solto imediatamente, porque o porco que eu roubei ainda não estava nas minhas costas quando entrei no sítio, portanto não era parte da denúncia quando ela foi apresentada. Então se desconsiderarmos o porco , não temos roubo nenhum.
O policial deu uma porrada no meliante, enfiou ele no camburão e disse: tá pensando que isto aqui é o STF!

ENTENDENDO O 9 DE JULHO

ENTENDENDO O 9 DE JULHO por Ivan César Belentani Capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo. O dia 9 de julho se tornou feriado n...